Vitamina D ajuda a tratar tuberculose multirresistenteNotícias de Saúde

Terça, 12 de Fevereiro de 2019 | 5 Visualizações

Fonte de imagem: Imperial College London

Um novo estudo revelou que a vitamina D tem a capacidade de acelerar a exterminação das bactérias nos pulmões de pacientes com tuberculose multirresistente (TBMR).
 
“A TB multirresistente está a aumentar globalmente. É notoriamente difícil de tratar e oferece um prognóstico muito pior do que a TB convencional”, anotou Adrian Martineau, investigador principal do estudo, da Universidade Queen Mary de Londres, Reino Unido.
 
Vários estudos demonstraram que a vitamina D detém o potencial de fortalecer o sistema imunitário. Contudo, outros ensaios randomizados controlados sobre o efeito da vitamina no tratamento da tuberculose surtiram resultados divergentes.
 
Para o presente estudo, Adrian Martineau e colegas contaram com dados de 1.850 pacientes com tuberculose que tinham participado em ensaios clínicos com vitamina D em oito países diferentes: Bangladesh, Guiné-Bissau, Índia, Indonésia, Mongólia, Paquistão, Reino Unido e República da Geórgia. 
 
Os investigadores procuraram identificar grupos de pacientes que pudessem ter respondido melhor ao tratamento com a vitamina D do que outros.
 
Foi apurado que a vitamina D, juntamente com o tratamento com antibióticos, fez acelerar a recuperação da tuberculose em pacientes com TBMR. É de realçar que, considerando os pacientes do estudo como um todo, não se verificou uma cura mais rápida da tuberculose.
 
A equipa verificou ainda que a suplementação com vitamina D revelou-se segura nas doses administradas e não causou efeitos adversos graves. 
 
Segundo a equipa, estes resultados ilustram o potencial das ditas terapias direcionadas ao hospedeiro, que consistem em tratamentos que fortalecem o sistema imunitário, de forma a melhorar os resultados nos pacientes com infeções bacterianas resistentes aos fármacos.
 
“Ao adicionarmos vitamina D ao tratamento com antibióticos, podemos fortalecer o sistema imunitário para ajudar o organismo a erradicar as bactérias da TB, em vez de nos basearmos em antibióticos isoladamente para matar diretamente as bactérias”, comentou Adrian Martineau, acrescentando que são necessários mais ensaios com números elevados de participantes.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “European Respiratory Journal”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados