Vitamina C pode reduzir duração de internamento nos cuidados intensivosNotícias de Saúde

Terça, 02 de Abril de 2019 | 6 Visualizações

Fonte de imagem: Today Show

A administração de vitamina C em pacientes nos cuidados intensivos demonstrou reduzir a duração do internamento naquele serviço hospitalar, observou um estudo.
 
Não é raro detetar níveis muito baixos de vitamina C no plasma de doentes em internamento hospitalar. O metabolismo desta vitamina é, também, afetado em contextos que envolvam stress fisiológico como traumas, intervenções cirúrgicas, infeções e queimaduras. 
 
Embora numa pessoa saudável seja suficiente uma quantidade diária de 0,1 gramas de vitamina C para manter um índice normal no plasma, numa pessoa criticamente doente a necessidade desta vitamina para atingir o mesmo nível no plasma é muito superior, podendo ascender a quatro gramas diários. 
 
Assim, poderá ser necessário oferecer doses mais elevadas de vitamina C aos pacientes em estado crítico para que possam compensar esse aumento no metabolismo.
 
Conduzido por Harri Hemilä da Universidade de Helsínquia, Finlândia, e por Elizabeth Chalker, da Universidade de Sidney, na Austrália, o estudo consistiu numa revisão sistemática de estudos sobre a vitamina C em pacientes nos cuidados intensivos.
 
A equipa identificou 18 ensaios controlados, 12 dos quais ofereciam informação sobre o período de internamento nos cuidados intensivos. 
 
De forma geral, foi observado que a administração de vitamina C fez diminuir o período de internamento nos cuidados intensivos em 7,8%; em seis ensaios, a administração oral de uma média de dois gramas diários de vitamina C fez reduzir o período de internamento naqueles cuidados em 8,6%.
 
Embora sejam necessários mais estudos, os autores consideram que é viável oferecer vitamina C aos pacientes nos cuidados intensivos de forma a encurtar o período de internamento.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “Nutrients”