Vinho tinto previne aparecimento de cáries dentáriasNotícias de Saúde

Quinta, 22 de Maio de 2014 | 114 Visualizações

O vinho tinto tem potencial para prevenir o aparecimento de cáries dentárias. A conclusão é de um novo estudo conduzido por investigadores espanhóis que poderá contribuir para o desenvolvimento de produtos naturais que combatam os problemas odontológicos com um mínimo de efeitos secundários.

A investigação, publicada recentemente na revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry, foi levada a cabo por uma equipa coordenada por Victoria Moreno-Arribas do CISC Madrid, Espanha, com o objetivo de comprovar os resultados de trabalhos anteriores que apontavam para a possibilidade de o vinho e os extratos de sementes de uva conseguirem desacelerar a proliferação de bactérias na boca.

Em comunicado, Moreno-Arribas e os colegas explicam que os problemas dentários, como as cáries, a doença periodontal e a perda de dentes, afetam entre 60 a 90% da população global, sendo muito comuns um pouco por todo o mundo graças ao crescimento, na cavidade oral, de bactérias que são difíceis de matar.

Segundo os investigadores, estas bactérias formam placa e produzem um ácido que danifica os dentes. A escovagem - à semelhança dos elixires bucais - é importante para combater esta situação, mas os seus efeitos são limitados, pelo que a equipa decidiu debruçar-se sobre o potencial dos polifenóis presentes no vinho na prevenção desta realidade a longo-prazo. 

O grupo cultivou, em laboratório, bactérias responsáveis por este tipo de problema e mergulharam-nas, durante poucos minutos, em diferentes líquidos, entre os quais vinho tinto, vinho tinto sem álcool, vinho tinto misturado com extrato de sementes de uva, água e álcool etílico. 

Morena-Arribas e os colegas acabaram por concluir que o vinho tinto, com ou sem álcool, e o vinho com extrato de sementes de uva foram as soluções mais eficazes para a eliminação das bactérias. 

Os especialistas acreditam que os polifenóis - compostos presentes no vinho tinto, nas sementes e nos "restos" da produção vitivinícola - serão os responsáveis por esta ação benéfica, já que conseguem bloquear a ação da bactéria "streptococcus mutans" (commumente encontrada na boca), fazendo com que as bactérias boas proliferem e as más sejam impedidas de danificar os dentes.

Partilhar esta notícia
Autor
Boas Notícias
Referência
revista científica Journal of Agricultural and Food Chemistry

Notícias Relacionadas