Vida saudável – como voltar à alimentação saudável depois das férias?Notícias de Saúde

Segunda, 07 de Setembro de 2015 | 91 Visualizações

Fonte de imagem: viverbem

É certo que as férias são momentos em que estamos mais descontraídos em todos os sentidos.

Preocupamo-nos menos com horários, tipo de comida que ingerimos, se bebemos muito ou pouco, se treinamos ou simplesmente nos refastelamos na espreguiçadeira da praia.

São momentos, normalmente passados entre amigos e família e que servem também para recarregar baterias.

No entanto tudo tem o seu fim e as férias não são excepção!

Na hora de voltar às rotinas antigas e depois de alguns excessos e quilos a mais, esta é uma das perguntas bastante comuns.

Mas antes de vos responder, faço questão de contextualizar do que costuma acontecer.

Voltamos das férias. motivados porque precisamos de começar a fazer alguma coisa, porque estamos com esta barriguinha saliente, ou mais direcionado para as meninas, onde as pernas firmes dão agora origem a alguma flacidez.

O primeiro e mais básico pensamento que ocorre é: Tenho de fazer dieta!

Até aqui tudo bem e estamos todos de acordo. Está na hora de reequilibrar a alimentação e de fazer escolhas saudáveis, mas na prática o que acontece é um extremismo desmedido que leva à insustentabilidade.

Ou seja, queremos resultados rápidos!

Na busca destes resultados a tendência é cortar a eito na comida. ERRO!

Depois de tanta informação e de estar claro que esta não é a melhor solução, continua a ser um dos maiores erros cometidos, quando se quer entrar em alguma dieta.

Saltar o pequeno almoço, almoçar uma saladinha sem um ponta de alimentos proteicos, uma frutinha e uma sopinha para o jantar são alguns dos exemplos mais comuns.

Com esta quantidade calórica diária, é normal que se perca peso, principalmente na primeira semana. E digo principalmente na primeira semana, porque é impossível manter esta alimentação mínima durante muito mais tempo.

Ao fim de uns dias a comer desta forma, o cansaço e fraqueza começam a dominar, a fome torna-se irracional e lá se vai o stock das bolachas na despensa!

Faz-se mais uma tentativa, mais uns dias de desespero alimentar, até que, se desiste.

E aqui reside o grande problema. De que vale entrarmos num tipo de alimentação tão reduzida e limitativa se não a vamos conseguir cumprir, nem nos aguentar a médio longo prazo?

Esta não é uma solução inteligente nem viável!

Assim, na minha opinião, a solução passa em primeiro lugar por alterar hábitos. Passa por realizar escolhas mais saudáveis, passa por ser equilibrado sem radicalizar a questão.

Dou-vos um exemplo que já tenho observado.

“Deixei de comer carne de porco porque é muito gorda”, no entanto observo que a sobremesa escolhida, rivaliza caloricamente com uma caixa de pastéis de nata!

Fará isto sentido?

Sejam equilibrados nas escolhas e nas proporções. Se querem cometer um excesso cometam, mas é uma excessão e não uma regra.

Comecem de forma progressiva e à medida que os hábitos estão enraizados aumentam a exigência.

Algumas dicas para começar:

  • Evite os refrigerantes na sua alimentação - Prefira água, chá, ou café, que são soluções bem mais saudáveis. Uma vez por semana permita-se e beba uma bebida 0%
  • Evite as “comidas de tacho”- Este tipo de comidas tendem a conter inúmeros alimentos em quantidades que nem sequer conseguimos controlar. Prefira refeições onde os alimentos se encontram separados.
  • Inclua mais vegetais nas suas refeições – Os vegetais além de serem fortes fontes de vitaminas e minerais, contêm um grande poder de saciação. Vá mais além da alface e do tomate.
  • Escolha fontes de gordura mais saudáveis – Existem algumas gorduras ou alimentos com gorduras trans que devemos eliminar da alimentação.
  • Escolha gorduras como o azeite, óleo de amêndoa, côco, abacate. Mas tenha atenção que as gorduras são os alimentos que representam mais calorias por grama de peso (9kcal/g) portanto se abusar está a carregar demasiadas calorias.
  • Prepare a sua alimentação – A maioria das pessoas não pensa nisto. Tem de se alimentar e vai à procura de algo no momento, apenas para satisfazer a fome. Isto é o primeiro passo para se perder as rédeas da alimentação saudável que pretendemos. Se ainda não chegou ao ponto de preparar todas as suas refeições no dia anterior, prepare apenas alguns snacks para comer entre as refeições principais. Pense onde vai realizar as refeições principais e escolha locais menos “fast food” e mais “Healthy”
  • Pense na alimentação como energia necessária – Pense na sua alimentação como em algo que lhe transmite a energia necessária para funcionar durante o dia, e não como apenas prazer ou satisfação. O processo de se alimentar o corpo é apenas a transmissão de energia que ele precisa para viver e nada mais.

Estas são apenas algumas escolhas que deve fazer para voltar, ou iniciar uma alimentação saudável

Tiago Santos | Fitness advisor | santo.tiagoferreira@gmail.com | www.facebook.com/TiagoCanhotoSantos

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas