Viciado em cafeína? Estes são os sinaisNotícias de Saúde

Domingo, 04 de Setembro de 2016 | 4708 Visualizações

Fonte de imagem: huffingtonpost

A quantidade de café que se bebe por dia depende muito da genética. Mas será que está viciado em cafeína?

Um café ao acordar, um café a meio da manhã, um café depois do almoço e outro na pausa da tarde. Às vezes, mais um depois do jantar. A sua rotina diária é assim?

Se é daquelas pessoas que ‘precisa’ de cinco cafés por dia para se sentir bem, fique a saber que a culpa pode ser da genética, como indica um estudo divulgado recentemente. Contudo, a culpa pode ser também de uma dependência (condição que muitas vezes acaba por ser desvalorizada)

Como indica a professora de neurologia da Johns Hopkins Medicine, Rachel Salas, algumas pessoas são viciadas em café mas nem sequer têm noção da quantidade de cafeína que ingerem diariamente, uma vez que esta substância está num vasto leque de alimentos consumidos diariamente e que vão muito além do tradicional café e dos refrigerantes. Embora o café seja benéfico para a saúde, é importante consumir com moderação.

À revista Self, a especialista diz que a probabilidade de uma pessoa estar a consumir cafeína a mais do que o devido é grande, mas que a situação torna-se grave quando a pessoa não consegue abdicar do café, acabando por beber mais do que dois ou três por dia.

Quando se é viciado em cafeína, o corpo dá vários sinais que indicam uma possível ‘ressaca’ e que pedem o consumo imediato de café ou e outra bebida com alto teor de cafeína, como são as bebidas energéticas e alguns refrigerantes.

Sentir dores de cabeça ao acordar e até beber a primeira chávena de café do dia é um dos sinais mais claros revelados pela neurologista, que destaca o poder desta substância na dilatação dos vasos sanguíneos – o que, na ausência de cafeína, faz com que fiquem mais estreitos e o sangue tenha uma menor dificuldade em passar, causando dores de cabeça.

O mau-humor matinal não se deve apenas às horas a que o despertador toca nem tão pouco à má qualidade do sono. A falta do primeiro café da manhã é a verdadeira causa para a má disposição de algumas pessoas ao acordar, uma vez que a cafeína é estimulante e as pessoas viciadas acabam por ficar dependentes deste seu poder.

A falta de concentração ao longo do dia está também associada a uma dependência de cafeína, assim como a vontade desenfreada para consumir mais e mais até alcançar um estado pleno de energia e produtividade – o que nem sempre acontece.

Conta ainda a especialista à Self que um outro sinal de dependência de cafeína é a tendência para tremer quando não se bebe café, contudo, os tremores podem também ocorrer quando se consome cafeína a mais, uma vez que o metabolismo fica mais acelerado, assim como os batimentos cardíacos.

Por fim, mas não menos importante, está o facto de uma pessoa simplesmente não ser capaz de abdicar do seu café. Este é também um sinal claro de dependência e um dos que indica uma maior necessidade de consumir vários cafés por dia.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira