Veja porque é que as calorias não são todas iguaisNotícias de Saúde

Terça, 08 de Novembro de 2016 | 35 Visualizações

Fonte de imagem: Comer detox

Quando o objetivo é perder peso, as atenções não devem estar centradas na quantidade de calorias, mas sim nos alimentos que são ingeridos.

As calorias são números que indicam a quantidade de energia que é necessária para aumentar a temperatura de um quilo de água de 14,4º para 14,5º graus. E como, no que toca à questão nutricional, a medida é feita em quilos, usa-se a expressão quilocalorias, daí o cálculo geral das calorias que devem ser consumidas diariamente.

Mas as calorias não são todas iguais. 100 calorias de fruta não são as mesmas 100 calorias de um bolo, nem as 100 calorias de massa ou as 100 calorias de pão. E é isso que uma recente revisão científica levada a cabo nos Estados Unidos vem revelar.

Publicada este mês na The Jama Medicine, a investigação mostra como as calorias diferem bastante entre si, especialmente quando a principal fonte são os hidratos de carbono. Como explica a Universidade de Harvard no seu site, o açúcar até pode ser um dos maiores ingredientes num vasto leque de alimentos, mas existe uma grande diferença entre o açúcar – e as consequentes calorias – de uma bebida gaseificada e o açúcar – e, novamente, as suas calorias – de um punhado de frutos secos. Em ambos os casos existe açúcar e um grande porte calórico, mas o primeiro é claramente mais penoso do que o segundo.

Mas esta revisão científica vai mais longe e revela que para além das pessoas deverem olhar para o tipo de calorias que ingerem, devem também prestar uma maior atenção aos hidratos de carbono, não se deixando cair em erros e teorias mal fundadas.

A título de exemplo, a investigação diz que a maçã é um hidrato de carbono simples, ou seja, de rápida absorção, contudo, continua a ser uma opção mais segura do que outros hidratos de carbono simples, como o pão branco. Ambos são de digestão acelerada e ambos possuem açúcares, mas, mais uma vez, as calorias em si e até mesmo o próprio açúcar são diferentes.

Para os cientistas que passaram a pente fino uma grande parte dos estudos sobre a temática, as pessoas devem parar de contar as calorias isoladamente, ou seja, devem olhar para as calorias ao mesmo tempo que avaliam as gorduras, o açúcar e os possíveis aditivos presentes no alimento, pois só olhando como um todo é que se consegue perceber se o alimento em causa é uma escolha adequada ou não.

Partilhar esta notícia
Referência