Vacina da tuberculose é mais eficaz se administrada intravenosamenteNotícias de Saúde

Terça, 07 de Janeiro de 2020 | 13 Visualizações

Fonte de imagem: PM Live

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh descobriram que a vacina da tuberculose intravenosa foi mais eficaz em macacos que a vacina comum administrada na pele.
 
A mycobacterium tuberculosis é a maior causa de morte por infeção no mundo. Apesar de vacinadas, muitas pessoas continuam a morrer de tuberculose, o que sugere que a vacina BCG intradérmica não é muito eficaz.
 
Neste estudo foram utilizados macacos, que são extremamente suscetíveis à bactéria, divididos em 6 grupos: os não vacinados, os vacinados com o método humano, vacinados da mesma forma, mas com maior dosagem, placebo, vacina e placebo e, por fim, uma injeção diretamente na veia.
 
6 meses depois os animais foram expostos à tuberculose e todos os grupos, à exceção do último, apresentaram inflamação nos pulmões e uma grande carga bacteriana. Os grupos vacinados apresentavam apenas uma menor carga bacteriana nos pulmões que os não vacinados.
 
Contudo, os macacos vacinados intravenosamente apresentaram uma maior proteção contra a tuberculose.
 
JoAnne Flynn, investigadora e professora de microbiologia e genética molecular, revela que os pulmões dos animais vacinados intravenosamente tinham 100.000 vezes menos carga bacteriana e 9 em cada 10 não revelou inflamação nos pulmões.
 
“A razão para que a vacina intravenosa seja tão eficaz prende-se com o facto de a vacina viajar mais rapidamente na corrente sanguínea para os pulmões, os nódulos linfáticos e o baço, promovendo as células T antes que estas sejam eliminadas”, explica Flynn.
 
Nestes animais a equipa encontrou ainda mais células T e composição da vacina nos pulmões do que nos outros animais em cujos pulmões havia poucas células imunitárias e rasto da vacina.

Partilhar esta notícia
Referência
Descoberta publicada na revista “Nature”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados