Vacina contra Zika poderá tratar cancro do cérebroNotícias de Saúde

Terça, 25 de Setembro de 2018 | 22 Visualizações

Fonte de imagem: New Scientist

Uma equipa de investigadores conseguiu adaptar com sucesso uma vacina em desenvolvimento contra o vírus Zika para exterminar células de glioblastoma, um cancro do cérebro muito agressivo.
 
O vírus Zika pode causar microcefalia, em que o cérebro fetal de uma grávida infetada pelo vírus não consegue desenvolver-se totalmente.
 
Por outro lado, o glioblastoma multiplica as células cerebrais de forma perigosa, desenvolvendo tumores cancerígenos.
 
A adaptação da vacina contra o Zika foi de uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Texas em Galveston, EUA, e demonstrou eficácia na redução dos tumores e no prolongamento da sobrevida em ratinhos com glioblastomas humanos, deixando as células saudáveis intactas.
 
Adicionalmente, não foram observados sintomas neurológicos ou anormalidades a nível comportamental nos ratinhos tratados com a vacina. 
 
O glioblastoma é a forma mais fatal e comum de cancro do cérebro. Mesmo com cirurgia, quimioterapia e radioterapia, a percentagem de recidiva da doença é muito alta e a sobrevida após o diagnóstico é de menos de dois anos em média. 
 
A doença ataca as células gliais que envolvem o cérebro e provêm as células nervosas de oxigénio, nutrientes e estrutura. A recidiva é provavelmente devido ao facto de as células estaminais do glioblastoma se esconderem nos tecidos cerebrais adjacentes à massa tumoral, mesmo após a cirurgia.
 
A microcefalia, por seu turno, desenvolve-se provavelmente porque o vírus Zika afeta as células estaminais no cérebro do feto em desenvolvimento.
 
“Estes achados representam um progresso enorme no desenvolvimento da vacina contra o Zika como um tratamento de viroterapia seguro e eficaz para o glioblastoma humano”, comentou Pei-Yong Shi, investigador neste estudo.

 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “mBio”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados