Vacina contra o cancro colorretal mais próximaNotícias de Saúde

Quarta, 08 de Maio de 2019 | 27 Visualizações

Fonte de imagem: Medical News Today

Um ensaio clínico com uma nova vacina para o cancro colorretal revelou resultados muito promissores, sem causar efeitos secundários graves.
 
O objetivo do ensaio clínico que se encontrava na fase I era de estabelecer a segurança do uso da vacina e a eficácia na ativação das células imunitárias.
 
Conduzido por investigadores da Universidade da Filadélfia e da Universidade de Thomas Jefferson, ambas nos EUA, o ensaio clínico contou com 10 voluntários com cancro do cólon em estádios 1 e 2.
 
A equipa administrou a vacina aos pacientes que foram submetidos a análises clínicas ao sangue 30, 90 e 180 dias após a administração da mesma.
 
Os resultados das análises ao sangue revelaram evidência de ativação de linfócitos T, um processo que faz com que estas células identifiquem e destruam as células cancerígenas. 
 
A vacina atua através da mobilização do sistema imunitário para atacar uma molécula conhecida como GUCY2C. Foi anteriormente descoberto que esta molécula constitui um marcador que é expresso pelos tumores colorretais e que ajuda essas células cancerígenas a destacarem-se das células saudáveis.
 
Os investigadores juntaram a molécula GUCY2C com outra que faz aumentar uma reação imunitária com a esperança que isto conduzisse à morte das células cancerígenas.
 
Os voluntários toleraram bem a vacina, tendo apenas sentido algum desconforto no local onde a mesma tinha sido administrada. Não foram identificados efeitos adversos graves.
 
Segundo Karen Knudsen, da Universidade de Thomas Jefferson, este estudo demonstra que poderá ser possível direcionar de forma segura o sistema imunitário do próprio paciente contra aquele tipo de cancro.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal for ImmunoTherapy of Cancer”

Notícias Relacionadas