Uso da toxina botox melhora bem-estar psicológico da mulherNotícias de Saúde

Quarta, 24 de Setembro de 2014 | 59 Visualizações

É crescente o número de mulheres (e homens também) que se submetem a procedimentos estéticos. Uma revisão de estudos avalia se a toxina botulínica (botox) realmente melhora o bem-estar da mulher.

Em 2011, os americanos gastaram quase 10,4 mil milhões de dólares num total de 13,8 milhões de procedimentos cirúrgicos e não cirúrgicos electivos cosméticos. Muitas pesquisas avaliaram aspectos psicológicos em pacientes que realizaram cirurgias cosméticas. E grande parte dessa investigação centrou-se na cirurgia para aumento das mamas. Mas de modo geral, estes estudos têm consistentemente mostrado que mulheres submetidas a esses procedimentos melhoram a sua imagem corporal e o seu bem-estar.

Mas será que isso se aplica aos procedimentos chamados de minimamente invasivos, entre os quais se inclui o uso da toxina botulínica? Vale lembrar que os tratamentos estéticos faciais são cada vez mais frequentes e raramente resultam em complicações graves. Logo, avaliar o impacto dos tratamentos faciais apenas pelas complicações médicas fica a desejar.

Além disso, as mulheres que optam por estes procedimentos querem mesmo é sentir-se bem psicologicamente. Ou quem sabe muito bem. Uma revisão de pesquisas afins procurou dirimir esta dúvida. A boa notícia é que apesar da heterogeneidade das pesquisas incluídas, os resultados, em geral, apontam na mesma direcção: existe uma associação entre a melhoria de diferentes parâmetros psicosociais e a cirurgia estética facial. A má notícia é que os estudos são escassos e nem todos metodologicamente adequados. E nem sempre a comparação é possível entre eles.

Mas pelo menos um estudo comprovava os benefícios dos tratamentos faciais para o bem -estar feminino. Para concluir, os investigadores recomendam mais pesquisas na área. Uma optima sugestão, mas parece pouco provável que as mulheres deixem de fazer o seu botox facial só porque os estudos ainda não foram realizados.

O estudo, intitulado «Influence of Surgical and Minimally Invasive Facial Cosmetic Procedures on Psychosocial Outcomes A Systematic Review», foi publicado na revista JAMA.

Partilhar esta notícia
Referência
Revista JAMA