“Upgrade” do leite em pó: Prebióticos podem melhorar a memória dos bebésNotícias de Saúde

Quinta, 08 de Fevereiro de 2018 | 31 Visualizações

Fonte de imagem: Livestrong

Ao adicionarem prebióticos ao leite em pó, investigadores conseguiram melhorar a função cognitiva em porcos bebés.

Nem todas as mães conseguem amamentar os seus bebés. Por essa razão, é importante que o leite em pó tenha uma ação o mais próxima possível do leite materno.

O leite materno contém, de forma natural, prebióticos, cuja função é estimular o crescimento e/ou ativar o metabolismo de algum grupo de bactérias benéficas do trato intestinal. Desta forma, o bebé vai desenvolver o sistema imunitário.

Um estudo recente da University of Illinois’ Piglet Nutrition and Cognition Lab, testou quais os efeitos ao adicionar prebióticos ao leite em pó, em porcos. Os investigadores quiseram perceber se esta alteração melhoraria a memória e o comportamento exploratório. Os porcos bebés têm mais semelhanças com os humano ao nível dos comportamentos, do sistema digestivo e até do desenvolvimento cerebral.

Para a investigação, os leitões com apenas dois dias de idade foram alimentados com leite em pó formulado com leite de vaca suplementado com galacto-oligossacarídeo (GOS), um prebiótico natural, e com polidextrose, um carbo-hidrato sintético com atividade prebiótica. Quanto os animais atingiram os 25 dias de idade, foram registados todos os passos numa escala de testes de aprendizagem, memória e stress. Depois de 33 dias, foram recolhidos tecidos cerebrais, sanguíneos e intestinais para análise.

Para testar a memória, os investigadores utilizar um teste de reconhecimento. Foram dados brinquedos de cão aos pequenos porcos, um novo e um que já tinham visto antes. Se o leitão passasse mais tempo com o novo brinquedo, isso queria dizer que o reconhecia como novo e, consequentemente, preferia brincar com esse.

Stephen Fleming, o autor principal do estudo, explicou o porquê de este tipo de teste ser útil. “Se estamos a tentar testar a memória, o teste tem de ser o mais parecido com o que faríamos a uma criança”. Os especialistas observaram que os leitões que receberam o leite com suplemento passaram mais tempo com o novo brinquedo, relativamente àqueles que receberam o leite normal.

 

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas