Tumores neuroendócrinos: um em cada três doentes tem doença avançadaNotícias de Saúde

Terça, 27 de Janeiro de 2015 | 1427 Visualizações

Um em cada três doentes com tumores neuroendócrinos tem a doença em estado avançado e disseminada por outros órgãos, segundo um estudo do Grupo de Estudos de Tumores Neuroendócrinos.
 
O estudo, apresentado no sábado passado no Congresso de Endocrinologia 2015, envolveu 293 doentes com tumores neuroendócrinos do tubo digestivo distribuídos por 15 hospitais do norte, centro e sul do país.
 
De acordo com a coordenadora do grupo, Ana Paula Santos, “um em cada três doentes já apresentava a doença disseminada para outros órgãos, sobretudo o fígado”.
 
De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, nos casos em que o tumor estava ainda localizado, a maioria dos doentes foi operada, ficando sem doença aparente.
A responsável explicou que quase todos os doentes se mantiveram ativos, “o que demonstra o bom estado geral que estes doentes apresentam, mesmo em casos de doença avançada”.
 
“A grande maioria dos tumores primários estava localizada no pâncreas, seguida do intestino delgado e estômago. Os tumores bem diferenciados foram os mais frequentes”, acrescentou.
 
O estudo salienta ainda a idade média “relativamente jovem” à altura do diagnóstico (57 anos) e a igual distribuição entre os géneros.
 
O Estudo Transversal de Caracterização das Neoplasias Neuroendócrinas em Portugal é um estudo observacional, multicêntrico, que incluiu dados demográficos, assim como de diagnóstico e terapêutica, de doentes seguidos nas consultas dos centros envolvidos, durante um período de 18 meses.
 
O Grupo de Estudos de Tumores Neuroendócrinos pertence à Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM) que está a organizar o Congresso Nacional de Endocrinologia.

Partilhar esta notícia
Referência
Dados do Grupo de Estudos de Tumores Neuroendócrinos

Notícias Relacionadas