Tudo o que é realmente preciso fazer para regular os níveis de colesterolNotícias de Saúde

Terça, 18 de Abril de 2017 | 67 Visualizações

Fonte de imagem: American Council on Science

Regular os níveis de colesterol é a melhor forma de prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares. Veja como é possível fazê-lo de forma saudável.

O colesterol é uma substância lipídica que circula no sangue e que, quando em excesso, pode comprometer a sua fluidez e, por consequência, a saúde cardiovascular. Os perigos do colesterol derivam essencialmente da sua fracção LDL (lipoproteína de baixa densidade, em português) enquanto a fracção HDL (lipoproteína de alta densidade) funciona afinal como protetora.

Como diz a Fundação Portuguesa de Cardiologia no seu site, "o colesterol não é necessariamente mau. Apesar disso, a sua relação com a aterosclerose e com a doença cardiovascular, quando elevado, é inquestionável". Diz o organismo que o colesterol LDL, em excesso, tende "a acumular-se nas artérias, formando placas de gordura, e contribuindo para eventos cardiovasculares (enfarte do miocárdio ou acidente vascular cerebral, entre outros), potencialmente fatais". Já o colesterol HDL, "pelo contrário", está envolvido "na remoção das gorduras das artérias".

Deste modo, ter os níveis regulados de colesterol é a melhor forma de conseguir preservar a saúde e, para tal, nada como seguir alguns conselhos práticos que devem fazer parte da rotina.

Nestes conselhos incluem-se os testes sanguíneos, que devem começar a ser feitos com alguma regularidade logo após os 20 anos, como recomenda a Associação Americana do Coração. Estes testes permitem não só ter uma maior noção dos níveis de colesterol bom, mau e total, como também podem ser um trampolim para a deteção de problemas cardíacos.

Quanto aos valores, o significado depende de pessoa para pessoa, da sua idade, condição de saúde e estilo de vida, cabendo ao médico fazer a avaliação e estipular as devidas recomendações. De acordo com o Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva, os níveis de colesterol são considerados normais quando o valor é igual ou inferior a 190 mg/dl, já quando os níveis estão entre os 190 e 220 mg/dl, o melhor é procurar mudar o tipo de alimentação e cuidados com a saúde, sob a pena de aumentar ainda mais os valores e necessitar da toma de fármacos para os regular, como acontece quando os níveis de colesterol excedem os 220 mg/dl. Quando existe a necessidade de recorrer a medicamentos, deve-se sempre seguir à risca os conselhos médicos.

Conta a Time que independentemente dos níveis de colesterol – mas especialmente quando estes são elevados – há que ter sempre em conta a importância da ingestão de alimentos saudáveis amigos do coração, como é o caso dos vegetais de folha verde, dos frutos secos, das sementes e dos alimentos ricos em fibra, pois são os que mais eficazmente fazem frente ao aumento do colesterol mau (LDL).

Para baixar de forma eficaz e saudável os níveis de colesterol é também imperativo praticar exercício físico, devendo a intensidade e frequência variar consoante a capacidade e a necessidade de cada pessoa. Andar é sempre uma opção a ter em conta.

Como seria de esperar, perder alguns maus hábitos faz também toda a diferença. Diz a Time que aqui incluem-se o tabaco, o stress e as poucas horas de sono, um trio que tende a andar lado a lado e que nada mais faz do que condicionar a saúde, promovendo o ganho de gordura acumulada e, por consequência, o aumento dos níveis de colesterol. 

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados