Tuberculose: teste de deteção mais rápido e baratoNotícias de Saúde

Quarta, 12 de Fevereiro de 2014 | 78 Visualizações

Investigadores portugueses estão a desenvolver um teste inovador para a deteção mais rápida e barata da tuberculose, pretendendo levar esta nova tecnologia aos outros países de expressão portuguesa.

“O nosso objetivo com este teste foi criarmos uma alternativa de baixo custo e baseada numa inovação biotecnológica, que foi desenvolvida na Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC), pelo meu colega Pedro Vianna Baptista, de nanopartículas de ouro que permitem ser funcionalizadas com alvos para detetar a tuberculose”, disse à agência Lusa, um dos principais autores do estudo, Miguel Viveiros.

O trabalho que agora é publicado na revista “Tuberculosis” “demonstra a sua aplicação (do teste) para a tuberculose multirresistente”, disse o investigador do Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT).

O teste permite “detetar se o doente para além de ter uma tuberculose ativa, se, infelizmente para ele, esse bacilo é resistente aos fármacos de primeira linha. Esta alternativa tecnologia permite reduzir o processo tradicional, que demora entre uma e duas semanas para fazermos a identificação e o antibiograma”, acrescentou.

De acordo com o investigador, o teste reduz também os custos comparativamente com outras alternativas tecnológicas que estão no mercado, nomeadamente dos Estados Unidos.

Miguel Viveiros revelou que o custo de produção do teste português “fica à volta de cêntimos, dependendo da escala, enquanto os custos para os testes que existem no mercado e que são recomendados pela OMS (Organização Mundial da Saúde) são em média de 75 dólares por teste, sem contar o aparelho (utilizado no processo)”.

O investigador do IHMT adianta que um dos objetivos é implementar o teste no âmbito da rede de laboratórios de tuberculose da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa). “Esperemos que esta seja, em breve, uma solução lusófona para o diagnóstico precoce da tuberculose”, declarou.

Partilhar esta notícia
Autor
Estudo publicado na revista “Tuberculosis” / ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Referência
Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC)

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados