Três coisas piores para a relação do que traiçãoNotícias de Saúde

Sexta, 08 de Janeiro de 2016 | 262 Visualizações

Fonte de imagem: clinicapsicologiapsicoterapia

Pode até nunca ter pensado nisso mas há atitudes que podem ser muito mais prejudiciais para o relacionamento amoroso do que a infidelidade, e quiçá não o faz diariamente.

A infidelidade é vista como a atitude imperdoável num relacionamento amoroso. E o que tem a dizer das atitudes recorrentes que minam a relação e cada indivíduo do casal?

PUBSublinhando que existem formas de ultrapassar uma traição, Bethany Allendale e Stu McLauren explicam no The Good Men Project, que o problema ainda maior são as atitudes que deterioram ‘silenciosamente’ os casais estáveis e que realmente resultam no fim uma vida juntos.  

Embora, geralmente se deva à ignorância do que se está a passar ou à falta de coragem para enfrentar os problemas, conheça os comportamentos que minam qualquer relação até a deixar sem ‘remédio’:

Falta de atenção. A falta de atenção é um mau hábito que muitas vezes desenvolvemos com chefes, colegas de trabalho, familiares e amigos. Vamos ficando absortos na televisão, num artigo que estamos a ler ou até nos próprios pensamentos enquanto falam connosco e não prestamos atenção nenhuma ao que dizes. Quando está presente na vida do casal não podemos interpretá-la como uma simples distração momentânea. Ainda que sem intenção, quando não prestamos atenção a alguém importante na nossa vida, estamos a cometer uma micro-agressão, que vai minando a relação.

Desconfiança. Para que uma relação funcione é essencial que exista confiança entre ambas as partes. Por vezes podem acontecer coisas que ponham essa confiança em causa ou que a diminuam mas a decisão de pôr um travão à confiança e construir um muro invisível entre os dois é uma das piores mais profundas que se podem fazer enquanto casal. Com o tempo a falta de confiança vai fazer com que se sintam meros desconhecidos.

Falta de intimidade. Para que uma relação amorosa funcione, é essencial haver intimidade. E não estamos a falar só de sexo, esta é apenas uma das muitas formas de demonstrar fisicamente o nosso amor.  O mais importante é a intimidade emocional que se traduz, por exemplo, em estar à vontade mesmo nos momentos maus ou de tristeza com aquela pessoa ou com termos vontade de estar com ela e de partilhar tudo o que sentimos e pensamos com ela.

Partilhar esta notícia
Referência