Transplante de microbiota fecal trata pacientes com C.difficileNotícias de Saúde

Quarta, 18 de Março de 2020 | 6 Visualizações

Fonte de imagem: Trinity Biotech

Uma investigação realizada na Universidade de Birmingham concluiu que o Transplante de Microbiota Fecal (TMF) é bem sucedido no tratamento de doentes com infeção por Clostridium difficile.
 
As infeções por C.difficile resultam da morte de bactérias intestinais boas causadas por antibióticos tomados para outras infeções. Esta condição causa diarreia aguda, dor abdominal e pode ser fatal em pacientes idosos.
 
Apesar de os antibióticos serem eficazes no tratamento do primeiro episódio de C. difficile, 10-20% dos pacientes não respondem ao tratamento e a infeção reemerge. A taxa de sucesso de antibióticos em infeções reemergentes é de 30%.
 
Na TMF as bactérias boas nas fezes de um dador saudável são transferidas para o intestino de um paciente com a infeção. Verificou-se que este tratamento é melhor do que o tratamento através de antibióticos, especialmente em casos onde a infeção é reemergente.
 
Resultados do primeiro banco de fezes licenciado em Inglaterra mostraram que em 78% dos casos de diarreia esta parou e não ressurgiu durante os 90 dias após o TMF.
 
O desenvolvimento e licenciamento de serviços de TMF podem ajudar na investigação sobre a utilização deste método para curar não só infeções por C.difficile, como também a colite ulcerosa e outras doenças associadas à microbiota intestinal.
 
Victora McCune, líder da investigação, afirma que o estudo mostrou os benefícios da utilização do TMF no tratamento de casos reemergentes de C.difficile, tornando o tratamento desta enfermidade mais seguro e rápido, capaz de salvar as vidas de centenas de doentes no Reino Unido.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “EClinical Medicine”