Suplementação de vitamina D sem benefícios a partir dos 70 anosNotícias de Saúde

Quinta, 17 de Janeiro de 2019 | 23 Visualizações

Fonte de imagem: Opas

As pessoas com mais de 70 anos que tomam suplementos de vitamina D com o intuito de fortalecer os ossos e reduzir o risco de queda poderão beneficiar minimamente ou nada com os mesmos, sugere um estudo.
 
Normalmente, é aconselhada uma dose mais elevada de vitamina D àquela faixa etária, para manter também os dentes e músculos saudáveis.
 
A equipa de investigadores que liderou o estudo, da Universidade de Manchester, Reino Unido, propôs-se estudar os efeitos da suplementação de vitamina D sobre as alterações na densidade mineral óssea, que é um marcador da robustez óssea, e sobre os marcadores do metabolismo ósseo.
 
Para o efeito, a equipa recrutou 379 idosos com 70 ou mais anos de idade, que receberam, aleatoriamente, uma de três doses de vitamina D, uma vez por mês, durante um ano: 300 μg, 600 μg ou 1200 μg, equivalentes a uma dose diária de 10 μg, 20 μg ou 40 μg.
 
Como resultado, os investigadores apuraram que não se verificou qualquer alteração na densidade mineral óssea dos participantes com as três doses de vitamina D. 
 
Contudo, a análise revelou que é seguro tomar uma dose equivalente a 40 μg diários, pela população de idade mais avançada, tendo-se verificado um efeito benéfico no metabolismo ósseo até à dose mais elevada. 
 
“A deficiência de vitamina D é comum nas pessoas mais velhas e pode conduzir à perda óssea, incapacidade na função muscular e um aumento do risco de quedas e fraturas”, avançou Terry Aspray, investigador que liderou este estudo. 
 
“Embora os nossos achados não suportem a prova que há um benefício com doses elevadas de suplementos de vitamina D, pelo menos na densidade mineral óssea, identificámos, no entanto, que as doses mais elevadas de vitamina D poderão ter efeitos benéficos sobre o metabolismo ósseo e são seguras nas pessoas mais velhas”, concluiu. 
 
“Sugiro que as pessoas mais velhas se concentrem em manter uma dieta saudável, equilibrada, exposição solar adequada e façam exercício físico regular para manterem os ossos o mais fortes possível”, recomendou.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “The American Journal of Clinical Nutrition”

Notícias Relacionadas