Substituir tempo sentado por atividade física pode reduzir risco de morteNotícias de Saúde

Quinta, 28 de Março de 2019 | 11 Visualizações

Fonte de imagem: Nautilus

A substituição de meia hora de tempo sentado por atividade física foi associada a uma redução de quase 50% no risco de mortalidade em pessoas que praticam o mínimo de atividade física.
 
O achado resultou de um estudo conduzido por investigadores da Sociedade Americana do Cancro, EUA, e demonstrou que a redução na morte prematura se verificou mesmo com uma substituição por períodos muito curtos do tempo sentado.
 
A prática regular de atividade física moderada a vigorosa está associada a um menor risco de doenças cardiovasculares, alguns cancros e morte prematura. 
 
Por outro lado, o sedentarismo está associado a um maior risco de morte e doenças. Isto poderá resultar, pelo menos parcialmente, do facto de os comportamentos sedentários porem de parte a atividade física.
 
Para o estudo, a equipa liderada por Erika Rees-Punia analisou o efeito dos períodos de tempo sentado, da atividade física ligeira e da atividade física moderada a vigorosa em 92.541 indivíduos que participavam numa coorte de outro estudo sobre a prevenção do cancro.
 
Os dados disponíveis incluíam períodos de tempo de sedentarismo e níveis de atividade física ao longo de 14 anos. 
 
Foi apurado que nos participantes menos ativos (prática de 17 minutos ou menos diários de atividade moderada a vigorosa), substituir 30 minutos diários de tempo sentados por atividade física ligeira foi associado a uma redução de 14% no risco de morte; a substituição por atividade física moderada a vigorosa foi associada a uma redução de 45%.
 
Entre os participantes moderadamente ativos, a substituição de meia hora sentados por atividade física ligeira foi associada a uma redução de 6% na mortalidade, enquanto que substituir esse tempo por atividade moderada a vigorosa foi associado a uma redução de 17%. 
 
Contudo, nos mais ativos (prática de mais de 38 minutos diários de atividade física moderada a vigorosa) a substituição de tempo sentados por atividade física ligeira não surtiu qualquer redução no risco de mortalidade.
 
É de realçar que os participantes que diziam praticar atividade moderada a vigorosa eram mais magros, menos propensos a fumarem e a terem mais habilitações académicas. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “American Journal of Preventive Medicine”