Soja associada a menos fraturas em jovens sobreviventes de cancro da mamaNotícias de Saúde

Sexta, 24 de Maio de 2019 | 7 Visualizações

Fonte de imagem: Medical News Today

As dietas ricas em alimentos com soja estão associadas a um menor risco de fraturas ósseas por osteoporose em sobreviventes de cancro da mama na pré-menopausa.
 
Muitos tratamentos para o cancro da mama podem causar menopausa prematura e menos densidade mineral óssea. Isto pode levar a fraturas relacionadas com osteoporose nas sobreviventes, em comparação com mulheres saudáveis da mesma faixa etária.
 
O estudo, que foi conduzido por investigadores de instituições académicas chinesas e norte-americanas, contou com dados do Estudo da Sobrevivência ao Cancro da Mama de Xangai.
 
Este estudo incluía 5.042 sobreviventes de cancro da mama que tinham tido a doença recentemente diagnosticada, com idades entre os 20 e os 75 anos. 
 
Os investigadores estudaram o impacto do índice de massa corporal (IMC), exercício físico e o consumo de alimentos com soja sobre os índices de fraturas ósseas nas sobreviventes. Cerca de 52% das participantes encontravam-se na pré-menopausa.
 
Na altura do recrutamento, as participantes prestaram diversas informações como medicação usada, hábitos alimentares e de exercício físico, diagnóstico e tratamento do cancro e outras. As mulheres foram avaliadas novamente 18 meses, três, cinco e 10 anos após o diagnóstico do cancro.
 
Durante o período de 10 anos, 3,6% das sobreviventes relataram uma fratura óssea por osteoporose. 
 
O consumo mais elevado de soja foi associado a um risco 77% menor de fraturas por osteoporose nas mulheres mais jovens. Nas mulheres mais velhas, foi a prática de exercício físico que revelou um risco significativamente menor de fraturas. 
 
O uso prolongado de tamoxifeno demonstrou, tal como em estudos anteriores, uma redução de 37% no risco de fraturas na população geral do estudo. O tamoxifeno é um modulador seletivo do recetor de estrogénio que causa uma maior densidade mineral óssea. Os alimentos baseados em soja, que são ricos em isoflavonas, fornecem um modulador seletivo do recetor de estrogénio natural. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “JNCI Cancer Spectrum”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados