Sofre de enxaquecas? Conheça uma nova abordagem de tratamentoNotícias de Saúde

Terça, 12 de Maio de 2015 | 150 Visualizações

Foi apresentado um novo tratamento que se compromete a aliviar as enxaquecas e cefaleias por via intranasal.

O tratamento consiste na administração de lidocaína – um fármaco anestético local - através de um cateter inserido nas fossas nasais do paciente através de do qual é possível aceder diretamente ao gânglio esfenopalatino - que consiste numa aglomeração nervosa situada atrás do nariz que está associado ao desenvolvimento de enxaquecas.

O tratamento foi desenvolvido por clínicos do Centro Médico de Albany e da Universidade Estadual New York Empire State College - ambos nos Estados Unidos da América - e tem como objetivo diminuir o consumo de analgésicos entre pacientes com enxaquecas. 

Kenneth Mandato, autor principal do estudo, explica que que “a administração da lidocaína no gânglio esfenopalatino funciona como um botão de reset para o circuito da enxaqueca no cérebro. Assim que desaparece o efeito de dormência da lidocaína, o fator de desencadeamento da enxaqueca parece perder o efeito máximo que antes exercia. Alguns pacientes reportaram alívio imediato e estão a ir menos vezes ao hospital para receber fármacos de emergência para a enxaqueca”.

No estudo participaram 112 pacientes com enxaqueca ou cefaleias cujo grau de severidade médio foi avaliado em 8,25, numa escala de dor de um a dez.

Um dia após terem sido submetidos ao tratamento, os participantes demonstraram um grau de severidade de cefaleias com uma média de 4,1, ou seja, metade do inicial. Um mês após o tratamento o grau de severidade de cefaleias nos participantes situava-se numa média de 5,25, ou seja 36 por cento a menos do que o valor inicial.

De um modo geral, após o procedimento, 88 por cento dos participantes passou a utilizar menos medicação ou a não utilizar qualquer medicação para o alívio da enxaqueca.

O autor principal do estudo adverte, no entanto, que este procedimento não constitui uma cura para a enxaqueca, mas sim uma solução temporária, tal como outros tratamentos para cefaleias crónicas.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas