Sinais de que pode ser mais inteligente do que a médiaNotícias de Saúde

Segunda, 11 de Janeiro de 2016 | 77 Visualizações

Fonte de imagem: geracaopet

A inteligência não se mede aos palmos… mas avalia-se com os seguintes fatores.

Uma pessoa inteligente é uma pessoa que possui uma maior capacidade de pensar, de compreender, de usar a razão e de processar informações de maneira lógica.

Mas, o que é que faz uma pessoa mais inteligente do que a outra? A pergunta tem sido feita pela ciência e são já várias as evidências científicas que revelam os principais fatores, diz o Buena Vida, do El País.

Um dos motivos para que uma pessoa tenha um maior quociente de inteligência (Q.I.) é o facto de ser primogénito. Segundo um estudo da Universidade de Leipzig, na Alemanha, a diferença de idade entre os irmãos não apresenta qualquer influência na personalidade… mas fá-lo na inteligência: quanto mais velhos, mais inteligentes.

O facto de se estudar música na infância ou na adolescência é outro fator que indica que uma pessoa pode ser, de facto, mais inteligente do que outra. “A música influencia a inteligência do aluno, cria ligações a partir do seu próprio sentido de ser. Trabalha conceitos ou conhecimento no ambiente de matemáticas e linguísticas”, diz a docente e música María del Carmen Reys Belmonte, que defende que as pessoas que estudam música são as que apresentam uma maior capacidade de trabalhar em equipa.

Estar frequentemente preocupado é, segundo a ciência, outro sinal de inteligência. Quem o diz é o psicólogo John D. Mayer, que indica que a preocupação é uma forma de gerir mais eficazmente a inteligência emocional, defendendo a sua teoria com estudos feitos pela professora Kelly McGonigal, que acredita que as pessoas que vivem em stress são as que olham para essa situação como uma forma de superar os desafios e conseguir melhorar a sua inteligência emocional.

Ingerir bebidas alcoólicas e não fumar é outra condição que pode indicar sinais de inteligência, como revela um estudo da Universidade de Cardiff, que sugere que as crianças com maiores níveis de inteligência tendem a ingerir mais bebidas alcoólicas na idade adulta, resistindo sempre à ‘tentação’ do tabaco.

Por fim, revela o Buena Vida, a ciência descobriu ainda que os donos de gatos são também mais inteligentes. Esta ideia é revelada pela Universidade de Carroll, que indica que as pessoas com um Q.I. mais elevado eram, de facto, donas de gatos. Mas os donos de cães apresentam também um aspeto positivo: são os mais amigáveis.

Partilhar esta notícia
Referência