Sete em cada dez portugueses têm falta de vitamina DNotícias de Saúde

Terça, 26 de Janeiro de 2016 | 203 Visualizações

Fonte de imagem: tyentbrasil

O nutriente é assimilado pelo organismo com a ajuda da luz solar (90%) e pela dieta (10%), destaca estudo.

Segundo um estudo recente, 70% dos portugueses (7 em cada 10 pessoas) com menos de 30 anos têm falta de vitamina D.

E entre os mais velhos o problema é ainda mais grave: 96% da população, entre os 60 e os 90 anos, apresentam um défice deste nutriente. Mesmo em países com muito sol, como Portugal, a falta de vitamina D é um problema de saúde pública, destaca em comunicado enviado às redações o Grupo Azevedos, grupo farmacêutico português.

"A insuficiência de vitamina D está associada a um conjunto alargado de patologias, desde a artrite reumatoide, à diabetes tipo 2 e, até, à esclerose múltipla. Infelizmente, continuam a persistir um conjunto de crenças entre a população que fazem com que este problema se tenha vindo a agravar", explica o Prof. Vítor Hugo Teixeira, professor de Nutrição na Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto.

A esmagadora maioria das pessoas com carência de vitamina D não apresenta sintomas, no entanto, correm mais risco de desenvolver um conjunto de problemas a longo prazo como osteoporose, artrite, diabetes, esclerose múltipla, entre outras patologias, destaca o mesmo comunicado.

A exposição ao sol é, claramente, uma das formas de obter vitamina D. Os suplementos de vitamina D são outra alternativa. Este grupo farmacêutico apresenta ainda uma solução mensal. Trata-se de um medicamento não sujeito a receita médica, D MED Azevedos, que assegura o tratamento do défice e carência de vitamina D com as dosagens ajustadas e recomendadas pelas orientações definidas internacionalmente pela Endocrine Society.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas