Serão os wraps mais saudáveis do que as sanduíches?Notícias de Saúde

Quinta, 14 de Janeiro de 2016 | 99 Visualizações

Fonte de imagem: barefootbobshull

Para quem segue uma alimentação saudável, o wrap é uma das opções quando o tempo é escasso para comer.

Wrap ou sanduíche, eis a questão. Para aqueles que seguem uma alimentação saudável, a primeira opção é sempre a escolha. Mas será a mais acertada? Não.

Segundo a GQ – num artigo partilhado pelo Huffington Post – os wraps conseguem ser mais processados e mais calóricos do que duas fatias de pão. E, por isso, uma escolha menos saudável.

Segundo o dietista Carrie Jennis, o segredo em fazer a opção mais correta está na análise da lista de ingredientes. “Integral”, diz o especialista, é a palavra de ordem, uma vez que indica que não se está a comer um produto feito à base de farinha refinada. “Isto significa que se está a receber a fibra, minerais e os nutrientes que se encontram no grão antes de ser processado”, explica.

Mas há mais um ingrediente a ter em conta na análise do rótulo da embalagem de wraps: ‘óleos hidrogenados’. Se este termo estiver presente, então, o wrap deve ficar na prateleira do supermercado, uma vez que se trata de uma gordura trans (e altamente prejudicial à saúde). Contudo, salienta Jennis, muitos rótulos até podem mencionar o estatuto de ‘livre de gorduras trans’, mas estas podem vir escondias em nomes como ‘óleo de soja hidrogenado’.

Os níveis de sódio tendem, também, a ser mais elevados nos wraps do que em duas fatias de pão de trigo integral.

Mas os ‘problemas’ dos wraps não se ficam por aqui. Continuando, o especialista diz que este tipo de ‘pão’ é grande o suficiente para acomodar uma quantidade exagerada de ingredientes no recheio. Sendo os wraps “mais condensados”, são também mais “monstruosamente calóricos”, diz.

Embora o pão possa ser, também, uma dor de cabeça, Carrie Jennis garante que é sempre a melhor opção, principalmente quando se optam pelas versões integrais ou com a menor quantidade possível de farinha refinada.

Partilhar esta notícia
Referência