Será o leite magro uma opção para quem tem sensibilidade à lactose?Notícias de Saúde

Quinta, 18 de Agosto de 2016 | 414 Visualizações

Fonte de imagem: remediodaterra

A desnatação do leite retira grande parte da sua matéria gorda. Mas tem efeitos no teor de lactose?

O leite magro pode ficar com 0,5% de matéria gorda, o que faz dele uma opção menos calórica. Por outro lado, perdem-se também substâncias como a vitamina D, que favorece a absorção de cálcio, e parte das proteínas.

No que toca ao teor de lactose, quase não há diferenças entre o leite magro (desnatado) e o leite gordo (integral), sublinha a revista Saúde.

Portanto, se está a investir no leite magro para tentar controlar desconfortos provocados pelo açúcar do leite, não vale a pena. Na verdade, o leite gordo até cai melhor a quem sofre de sensibilidade ou até de intolerância à lactose.

E o ‘truque’ está mesmo na gordura que o leite integral tem - por causa dela, a bebida é digerida mais lentamente. A lactose vai chegando aos poucos ao intestino, evitando a concentração de gases e água, que despoleta as manifestações do distúrbio. Mas, como sublinha a revista brasileira, isso também depende da carga da enzima da lactose produzida.

E o leite magro em pó? Na prática, é a versão desidratada da bebida, na qual ela perde a maior parte da água da sua composição, preservando, no máximo, cerca de 5%. O restante é formado por gorduras, proteínas, vitaminas e sais minerais.

O processo de desidratação passa por uma temperatura muito alta e o que sobra são os nutrientes super-concentrados - inclusive a lactose. Segundo dados do Conselho Nacional de Laticínios (Conil) brasileiro, o leite magro em pó contém cerca de 52,9% de lactose, e o gordo, 37,5%. Mas lembre-se de que o produto será diluído, portanto tudo dependerá da proporção usada na reconstituição.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho

Notícias Relacionadas