Seis momentos stressantes e como resolvê-losNotícias de Saúde

Quarta, 23 de Março de 2016 | 13 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

O dia-a-dia está repleto de momentos stressantes. Estes são os seis mais comuns.

Uns mais simples, outros mais complexos. Uns com resolução fácil, outros uma verdadeira dor de cabeça. O dia-a-dia está repleto de stresses, mas há seis que são extremamente comuns (mas não impossíveis de 

Não conseguir encontrar a chave de casa é um dos stresses mais recorrentes, diz o site Bustle. Embora seja comum, esta situação pode levar a verdadeiros momentos de pânico e ansiedade, sendo a calma a melhor forma de reagir. Parar para pensar e tentar procurar nos sítios mais óbvios é a sugestão dada.

Também frequente é aquele momento em que uma pessoa está atrasada mas não sabe onde está o telemóvel. Pegar no telefone fixo e fazer uma chamada é uma opção. Contudo, esta situação pode dar origem ao suor provocado pelo stress – que é comum quando estes momentos acontecem repetidamente ou dão origem a outros – e, neste caso, a única forma de prevenir é conhecer o corpo e a forma como este reage ao stress.

Se o suor for frequente nos momentos de ansiedade, a pessoa deve começar a usar um desodorizante anti-transpirante todas as noites, para evitar ir transpirada para o trabalho por ter entrado em stress depois de ‘perder’ a chave de casa e o telemóvel.

Não conseguir manter a calma antes de uma apresentação, reunião ou até mesmo entrevista de emprego é também uma situação stressante comum. Aqui, o melhor truque é mesmo respirar fundo, salpicar a cara com água e beber um café calmamente antes do acontecimento.

Também frequente – embora numa faixa etária mais jovem – é a acne. Ter uma borbulha (ou muitas) e querer esconder ou espremer pode levar a momentos de stress, especialmente se a borbulha tiver já um mau aspeto. Nestes casos, não mexer é sempre a melhor solução. Usar um cubo de gelo para atenuar a inflamação e colocar um creme que proteja e disfarce são algumas das dicas sugeridas pelo Bustle.

indecisão quanto às refeições e a vontade de comer junk food sabendo que não se deve é também um verdadeiro momento de stress. Neste caso, o stress nasce pela fome emocional, isto é, pelo descontrolo das emoções e confusão entre vontade e necessidade.

Entender as emoções e o que está na origem é a melhor forma de saber se o que se sente é mesmo fome ou vontade de comer derivada do stress.

Diz ainda o Bustle que outro momento de stress frequente é o hábito de ver séries e filmes até altas horas da noite, mesmo quando se sabe que falta pouco para o despertador tocar. Nestes casos, só há um pensamento válido: “isto pode ser feito noutras alturas”. Não há qualquer necessidade em dormir pouco ou em ficar com stress apenas para se ver um novo episodio, que pode perfeitamente ser gravado, por exemplo.

 

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas