Risco cardiovascular ligado a diabetes tipo 2 pode ser reduzido significativamenteNotícias de Saúde

Quinta, 11 de Outubro de 2018 | 6 Visualizações

Fonte de imagem: Statcare Urgent Care

Uma equipa de investigadores observou que é possível reduzir significativamente o risco de doenças cardiovasculares relacionadas com a diabetes de tipo 2, senão mesmo eliminar esse risco.
 
O achado foi o resultado de um estudo conduzido por uma equipa de investigadores do Instituto de Medicina, Academia Sahlgrenska, Suécia, que apurou que com um tratamento adequado e restrição de fumar, esse risco acrescido devido àquela doença pode ser bastante diminuído.
 
“Isto são definitivamente boas notícias”, avançou Aidin Rawshani, autor do artigo que acompanhou o estudo. “O estudo demonstra que os pacientes com diabetes de tipo 2 com todos os fatores de risco dentro do alcance de tratamento apresentavam um risco extremamente baixo de morte prematura, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral”, acrescentou.
 
Para o estudo, os investigadores analisaram dados de quase 300.000 pacientes da Suécia com diabetes de tipo 2, entre 1984 e 2014. Os dados dos pacientes foram comparados com cinco vezes mais cidadãos de um grupo de controlo, com idades e sexo correspondentes.
 
Os resultados revelaram que havia pacientes com diabetes de tipo 2 que apresentavam no máximo um aumento de 10% no risco de morte prematura, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC) e de 45% no risco de insuficiência cardíaca em relação ao grupo de controlo.
 
Por outro lado, foram identificados pacientes com diabetes de tipo 2 que apresentavam um risco 10 vezes maior de ataque cardíaco, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral e cinco vezes mais elevado de morte prematura, em comparação com os indivíduos do grupo de controlo. 
 
A equipa descobriu ainda que um aspeto fundamental para reduzir o risco cardiovascular consiste no bom controlo de alguns fatores de risco através de medicação e abstinência de fumar: tensão arterial, glicose no sangue a longo termo, estado lipídico (lípidos no sangue), função renal e fumar. 
 
Fumar demonstrou ser o maior fator de risco para a morte prematura e o açúcar elevado no sangue demonstrou ser o fator mais perigo para ataques cardíacos e AVC.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “The New England Journal of Medicine”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados