Rim artificial chega em 2018Notícias de Saúde

Terça, 16 de Abril de 2013 | 106 Visualizações

Cientistas do Hospital Geral de Massachusetts, em Boston, nos Estados Unidos da América, criaram um rim através de bioengenharia e transplantaram-no em ratos.

O dispositivo conseguiu produzir urina e teve uma eficiência equivalente a 23% dos rins naturais dos animais que o receberam.

Martin Birchall, um cirurgião da University College London, acredita que com este tipo de tecnologia e com estes avanços o novo rim poderá ser testado em humanos daqui a cinco anos. João Cabete, vice-presidente da Associação Portuguesa de Insuficientes Renais (APIR), diz que qualquer projeto que tenha como objetivo ajudar os doentes é bem-vindo, mas como estes estudos já duram há muitos anos é difícil que seja algo imediato. "É sempre uma esperança, mas a longo prazo", afirmou.

Para o presidente da Sociedade Portuguesa de Transplantação, Fernando Macário, os resultados deste projeto são uma excelente notícia para os milhares de doentes.

O dispositivo foi criado através de rins dos próprios animais, que foram limpos de todas a células vivas. O próximo passo é testar estes rins em animais maiores e depois em humanos. "Se esta tecnologia puder ser programada para enxertos nas dimensões do ser humano, os pacientes com insuficiência renal que estão à espera de rins de dadores poderiam teoricamente receber um órgão por encomenda", afirmou o doutor Harald Ott, coordenador desta pesquisa, que foi publicada na revista científica ‘Nature Medicine’.

Segundo o mesmo investigador, como o tecido do rim reciclado é de-senvolvido a partir de células do próprio doente, a necessidade de medicamentos antirrejeição, que evitam que o sistema imunológico veja o novo órgão como estranho e invasor, será eliminada. Por isso o projeto é também apresentado como uma forma de reduzir a despesa na Saúde.

Banco da Saúde

Partilhar esta notícia
Autor
Revista científica Nature Medicine
Referência
Cientistas do Hospital Geral de Massachusetts, em Boston