Restaurações dentárias mais duráveis com composto naturalNotícias de Saúde

Segunda, 15 de Maio de 2017 | 22 Visualizações

Fonte de imagem: Huffingtonpost

Um composto natural presente no extrato de grainha de uva pode fazer aumentar a durabilidade das restaurações de resina, indica um novo estudo.
 
O novo estudo conduzido por investigadores da Faculdade de Medicina Dentária da Universidade de Illinois, EUA, demonstrou que o extrato de grainha de uva pode promover o fortalecimento da dentina, um tecido que contém a maioria do tecido extracelular calcificado do dente, formando uma camada debaixo do esmalte externo do dente.
 
As restaurações dentárias têm um tempo de vida limitado, sejam constituídas por um compósito de resina ou amálgama (uma combinação de prata, mercúrio, estanho e outros materiais). Os dentistas consideram que a amálgama é mais fácil de usar, menos dispendiosa e com uma maior durabilidade – 10 a 15 anos mais do que o compósito que dura normalmente apenas entre cinco a sete anos.
 
Neste estudo, Ana Bedran-Russo, docente associada de Dentística Restauradora naquela faculdade, descreveu o efeito protetor do extrato de grainha de uva sobre o fortalecimento das restaurações de compósito de resina, prolongando o seu tempo de vida. 
 
A investigadora explicou que a dentina é constituída por colagénio, que é a proteína estrutura da pele e de outros tecidos conetores. As resinas têm que se ligar à dentina, mas a interface, ou seja, a área compreendida entre as duas superfícies, é um ponto fraco, o que causa fraturas nas restaurações.
 
“Quando as restaurações se estragam, formam-se cáries à volta das mesmas e deixam de ficar isoladas. Pretendíamos reforçar a interface, o que fará com que a resina se ligue melhor à dentina”, explicou. “A interface pode ser alterada através do uso de novos materiais naturais”, continuou. 
 
A investigadora descobriu que se o colagénio for danificado, poderá ser reparado com uma combinação de proantocianidinas oligoméricas, que são flavonoides presentes na maioria dos alimentos e verduras, e de extratos de grainha de uva. O entrelaçamento da resina com a dentina rica em colagénio causa uma melhor adesão que não depende da humidade. 
 
Segundo Bedran-Russo, um dos possíveis benefícios da utilização do extrato de grainha de uva é o facto de evitar as cáries.
 
 A autora acrescentou ainda que “a estabilidade da interface é a chave da durabilidade destes ligamentos adesivos e assim do período de vida da restauração e minimização de perda de dentes”. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of Dental Research”