Recém-nascidos após AVC recuperam a função da linguagemNotícias de Saúde

Quarta, 21 de Fevereiro de 2018 | 11 Visualizações

Fonte de imagem: Mom.me

Os bebés recém-nascidos que tenham sofrido um acidente vascular cerebral (AVC) conseguem recuperar a função da linguagem no lado oposto do cérebro, indicou um estudo recente.
 
Devido ao nascimento que tem um forte impacto no cérebro do bebé pois a circulação sanguínea passa da mãe para o recém-nascido, alguns sofrem um AVC na altura do nascimento. A incidência de AVC nos bebés é de cerca de 1 em cada 4.000, e pode ocorrer um pouco antes, durante ou depois do nascimento.
 
No entanto, o impacto de um AVC num bebé não é o mesmo que num adulto, incluindo episódios graves. O estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicine da Universidade de Georgetown, EUA, demonstrou que a função cerebral é bastante plástica nos bebés.
 
Com efeito, Elissa Newport e colegas, observaram que um AVC perinatal que tinha afetado o hemisfério esquerdo do cérebro, fez com que os pacientes, anos depois, usassem os hemisférios direitos do cérebro para a linguagem.
 
O estudo contou com a participação de 12 crianças e jovens com idades compreendidas entre os 12 e os 25 anos de idade que tinham sofrido um AVC perinatal no hemisfério esquerdo do cérebro. Foi observado que todos os jovens participantes usavam o lado direito do cérebro para a linguagem, a qual foi considerada como sendo “normal” pelos investigadores.
 
Estudos imagiológicos demonstraram ainda que a linguagem naqueles participantes era baseada no hemisfério direito, na região exatamente oposta à do hemisfério esquerdo responsável pela linguagem. Este facto já tinha sido observado noutros estudos, mas de forma inconsistente.
 
Os únicos indícios de danos cerebrais eram algumas incapacidades na função executiva e motoras como domínio da mão esquerda e processamento neuronal ligeiramente mais lento. No entanto, as funções cognitivas dos jovens, como a compreensão e produção linguísticas, eram excelentes.
 
“Há regiões muito específicas que assumem o controlo quando uma parte do cérebro é danificada, dependendo da função específica. Cada função, como a linguagem ou as competências espaciais, possui uma região específica que pode assumir o controlo sobre a área primária do cérebro danificada. Esta é uma descoberta muito importante que pode ter implicações na reabilitação dos sobreviventes de AVC adultos”, asseverou Elissa Newport.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo apresentado no congresso da “American Association for the Advancement of Science”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados