Quatro mitos sobre a água e a hidrataçãoNotícias de Saúde

Segunda, 20 de Julho de 2015 | 259 Visualizações

Fonte de imagem: girldreeams

Com certeza que já ouviu dizer que se deve beber água até a urina ficar praticamente transparente, ou que deve beber mesmo sem ter sede para que não fique desidratado. Mas algumas destas ‘regras’ da hidratação não passam de mitos.

E alguns deles podem até colocar as pessoas em risco de excesso de água no corpo, que pode resultar numa intoxicação chamada hiponatremia. O Huffington Post reuniu os quatro mitos antigos sobre a água e a hidratação que são tidos como ‘verdades universais’.

Mito 1.Sentir sede significa que já está desidratado. Ao contrário do que a generalidade das pessoas pensa, a sede é uma coisa boa, diz James Winger, médico no Centro Médico da Universidade Loyola, em Chicago. E ficar em estado de desidratação não é assim tão fácil de acontecer. Aliás, um artigo publicado no Clinical Journal of Sport Medicine aconselha os atletas a beberem apenas quando têm sede para prevenir o excesso de água no corpo.

Mito 2. O seu desempenho fica prejudicado se não estiver hidratado a 100%. Tem receio de não conseguir treinar tão bem se não beber água suficiente? É natural ficar ligeiramente desidratado durante eventos atléticos, como maratonas, por exemplo. “Precisamos de olhar para a desidratação como uma parte natural do exercício, e não como algo a prevenir”, explica o mesmo médico. Além disso, não há nenhum estudo que comprove que a desidratação tem algum tipo de impacto negativo na performance. Beber quando tem sede, mesmo em eventos desportivos, vai evitar que entre numa zona mais perigosa da desidratação.

Mito 3. Deve beber até a urina ficar transparente. Em geral, a cor da urina é um fraco indicador da específica ou exata concentração de urina”, diz James Winger. “Se está a tentar diluir a sua urina, provavelmente está-se a colocar num estado de sobrehidratação”, sublinha.

Mito 4. Cãibras são um sinal de desidratação. Durante uma cãibra é provável que beba água para aliviar a dor. Mas, estudos demonstram que as cãibras não têm que ver com a desidratação. Estão relacionadas, sim, com a fadiga muscular – que muitas vezes acontecem quando está com muito calor e desidratado, e é esta possível ligação que pode dar origem a essa confusão.

Se quer manter-se saudável durante o exercício e especialmente durante uma grande corrida ou uma prova atlética, o melhor conselho a seguir, segundo James Winger, é beber apenas quando tem sede.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas