Quais os benefícios das pastilhas elásticas sem açúcar na saúde oral?Notícias de Saúde

Domingo, 30 de Abril de 2017 | 142 Visualizações

Fonte de imagem: Delas

Mascar pastilha elástica sem açúcar depois de comer pode ser um passo importante para manter uma boa higiene oral, sobretudo quando os pacientes não têm acesso imediato a outras formas de manutenção da higiene oral.

A informação consta de um artigo publicado no portal do Governo britânico, que explica que à medida que os estilos de vida evoluem para hábitos como comer ‘on-the-go’, é importante adotar novas estratégias para manter uma boa higiene oral.

Comer ‘on-the-go’ está a tornar-se mais popular em populações jovens urbanas, que consomem em média três snacks por dia. E quanto mais ocasiões de ‘snacking’ existem, maior a probabilidade de os dentes estarem sob ataque.

O consumo de pastilhas elásticas sem açúcar pode ser incorporado nestes novos estilos de vida como um passo de higiene oral, ajudando a diminuir o risco de desenvolvimento de cáries dentárias. O papel das pastilhas elásticas sem açúcar começa inclusive a ser reconhecido pelos especialistas e associações dentárias como um passo importante para a higiene oral, nomeadamente por entidades como a Oral Health Foundation, a World Dental Federation e a Comissão Europeia, que em 2010 referia que o consumo de pastilhas elásticas sem açúcar poderia ajudar a neutralizar os ácidos presentes na placa dentária, a manter a mineralização dos dentes e a reduzir a secura oral.

Estudos mais recentes revelam também que mascar pastilha elástica pode ajudar a melhorar o bem-estar geral, uma vez que ao melhorar a saúde oral dos pacientes é possível também aumentar a sua confiança.

Um estudo publicado em 2016 no British Dental Journal sublinha também que o Serviço Nacional de Saúde britânico poderá poupar cerca de 8,2 milhões de libras em custos – cerca de 364 mil check-ups dentários – se todas as crianças britânicas com 12 anos passarem a mascar pastilha elástica como um dos passos de manutenção de uma boa higiene e saúde oral.

Partilhar esta notícia
Referência
Ana Rita Costa