Puberdade precoce associada a mãe fumadora durante a gestaçãoNotícias de Saúde

Sexta, 26 de Outubro de 2018 | 3 Visualizações

Fonte de imagem: Health Facts

Um estudo recente sugere que a puberdade precoce poderá estar associada ao facto de a mãe ter fumado durante a gestação.
 
Este estudo que foi conduzido por investigadores do Departamento de Saúde Pública da Universidade de Aarhus, na Dinamarca, é um dos maiores sobre a puberdade a nível global.
 
Para a sua investigação, Nis Brix, investigador neste estudo, e colegas contaram com a participação de 15.819 mulheres grávidas e respetivos filhos.
 
Durante a gravidez, as mulheres foram entrevistadas relativamente aos seus hábitos tabágicos. Posteriormente, os investigadores seguiram os filhos, os quais responderam a 83.810 questionários sobre o seu desenvolvimento pubertário, a partir dos 11 anos de idade e a cada seis meses.
 
“Descobrimos que os filhos com mães que tinham fumado mais de dez cigarros por dia durante a gravidez, tinham entrado na puberdade em média três a seis meses mais cedo do que os filhos de não-fumadoras”, revelou Nis Brix.
 
O investigador explicou que a puberdade precoce é preocupante pois pode estar associada a um maior risco de doenças na idade adulta, como certos cancros, diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares. 
 
“Sabe-se que fumar é prejudicial para o feto em gestação. Fumar está, entre outras coisas, associado a um maior risco de nascimento com baixo peso, nascimento prematuro e maior mortalidade. Existe, pois, um leque alargado de outras boas razões para se deixar de fumar antes da gravidez”, rematou.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “American Journal of Epidemiology”

Info-Saúde Relacionados