Prótese em silicone para a miopiaNotícias de Saúde

Segunda, 22 de Abril de 2013 | 58 Visualizações

Uma pequena peça de silicone colocada atrás da parede posterior do globo ocular, que vai permitir empurrar as camadas da retina de maneira a que elas voltem a estar encostadas umas às outras e a recuperar a sua função, é a mais recente esperança para devolver a visão aos doentes míopes mais graves, com acuidade visual bastante baixa. A cirurgia foi realizada pela primeira vez no Hospital de Braga. A primeira doente operada está a recuperar a visão.

O procedimento foi feito pela médica oftalmologista italiana Bárbara Parolini, que desenvolveu a prótese – fabricada por ela própria. A inovação desta operação é a peça de silicone, colocada entre os nervos do olho.

"É um procedimento bastante antigo, mas que era feito de uma forma errada", explicou a oftalmologista italiana, sublinhando que, "em vez de se colocar a prótese atrás do olho, coloca-se entre os nervos óticos, o que a torna mais eficaz na aproximação das várias camadas da retina".

A operação, que dura cerca de uma hora e meia, é minimamente invasiva e feita em ambulatório. A primeira doente operada, Maria da Glória Lopes, de 67 anos, tinha apenas 30 por cento de visão, o que a impedia de realizar as atividades mais básicas do dia a dia. A recuperação, segundo o diretor do Serviço de Oftalmologia do Hospital de Braga, Nuno Gomes, "demora cerca de um mês".

"É uma operação com uma elevadíssima taxa de sucesso", referiu o médico, explicando que, depois de "a acuidade visual ter sido recuperada, se o doente se sentir desconfortável com a prótese, esta pode ser retirada". A única dificuldade na realização da cirurgia está, segundo o oftalmologista Nuno Gomes, em conseguir a prótese. "Não há empresas que a comercializem", refere.

Partilhar esta notícia
Autor
Lusa
Referência

Notícias Relacionadas