Problemas de sono mesmo leves podem afetar saúde cardiovascular em mulheresNotícias de Saúde

Sábado, 30 de Junho de 2018 | 42 Visualizações

Fonte de imagem: Hindustan Times

Um novo estudo apurou que os problemas de sono, mesmo que sejam leves, como dificuldade em adormecer, podem fazer aumentar a tensão arterial em mulheres. 
 
Conduzido por investigadores do Centro Médico Irving da Universidade de Columbia, EUA, o estudo revelou assim que os efeitos da falta de sono podem ser desproporcionais entre os homens e as mulheres.
 
Estima-se que cerca de um terço das pessoas adultas não durmam o suficiente. Os resultados do estudo são preocupantes, pois há estudos que indicaram que a insónia crónica poderá afetar o dobro das mulheres em relação aos homens.
 
Os investigadores liderados por Brooke Aggarwal recrutaram 323 mulheres saudáveis, cujos hábitos de sono foram analisados. Foi apurado que os problemas de sono leves (insónias, dificuldade em adormecer e sono de má qualidade) eram três vezes mais comuns do que os severos, como a apneia obstrutiva do sono. 
 
Como resultado, foi verificado que as mulheres que apresentavam problemas de sono leves, mesmo as que dormiam entre sete a nove horas por noite, eram significativamente mais propensas a terem tensão arterial alta.
 
Adicionalmente, foram recolhidas algumas células endoteliais do interior de veias dos braços de mulheres, com o intuito de se identificar uma proteína pró-inflamatória ligada ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Foi, com efeito, encontrada uma associação entre a inflamação endotelial e os problemas leves de sono. 
 
“Os nossos achados sugerem que os problemas leves de sono poderão iniciar a inflamação vascular endotelial que constitui um contribuidor significativo para as doenças cardiovasculares”, concluiu Brooke Aggarwal.

 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of the American Heart Association”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados