Privação de magnésio impede agente patogénico intracelular de se replicarNotícias de Saúde

Quinta, 28 de Novembro de 2019 | 12 Visualizações

Fonte de imagem: scitecheurope

Investigadores do Biozentrum da Universidade da Basileia descodificaram um dos mecanismos de defesa do organismo contra agentes patogénicos que se alojam nas células.
 
Quando um agente patogénico infeta o organismo, o sistema imunitário começa logo a combatê-lo. Para escapar a este ataque, a bactéria invade e replica-se dentro das células do hospedeiro.
 
Contudo, o organismo possui ainda assim meios de combater as bactérias no interior das células.
 
Neste estudo, ao analisar a bactéria Salmonella, os investigadores perceberam que a sua replicação e propagação dependia da proteína transportadora NRAMP1.
 
Dirk Bummann, co-autor, explica: “É sabido há décadas que a NRAMP1 torna o hospedeiro mais resistente, mas como o faz permanecia desconhecido”.
 
Foi observado que o magnésio é crucial para o crescimento da bactéria dentro das células. A falta de magnésio é um fator de stress, parando o seu crescimento e replicação.
 
Neste estudo os investigadores perceberam que a NRAMP1 bombeia o magnésio para fora das células infetadas, deixando as bactérias sem este componente e logo restringindo o seu metabolismo e crescimento.
 
Contudo, se esta bomba nas células infetadas for deficiente, a Salmonella, neste caso, consegue a quantidade suficiente de magnésio, cresce rapidamente e prolifera.
 
A função da NRAMP1 nos humanos e animais determina a sua suscetibilidade de infeção. Pouca quantidade desta proteína aumenta a probabilidade de infeção por agentes patogénicos intracelulares. Se esta proteína for totalmente inexistente um pequeno número de bactérias é suficiente para causar uma infeção mortal.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Science”