Pouco potássio em conjunto com muito sódio aumenta risco de AVCNotícias de Saúde

Quarta, 07 de Março de 2018 | 16 Visualizações

Fonte de imagem: Rawhiti Estate

Um estudo demonstrou que além do sódio (presente em elevadas quantidades no sal), o consumo de potássio também tem influência no surgimento de acidentes vasculares cerebrais (AVC) e outros problemas cardiovasculares.
 
Segundo apurou a agência Lusa, o estudo liderado pelo cardiologista Jorge Polónia o médico e investigador do CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde sugere que os níveis de potássio devem ser aumentados.
 
Este estudo permitiu verificar que mais do que dos níveis altos de sódio, é da combinação de níveis altos de sódio com níveis baixos de potássio que resulta o aumento do risco de sofrer um AVC.
 
“Quanto maior a desproporção entre a ingestão destes dois sais minerais, maior o risco de sofrer um evento cardiovascular”, sublinhou Jorge Polónia.
 
O investigador salientou ainda que o corpo humano está adaptado a uma dieta mais natural, pobre em sódio e rica em potássio, tal como a dieta mediterrânica, por exemplo. “Os padrões alimentares da sociedade atual, que inverteram este equilíbrio, aumentando o sódio e reduzindo o potássio, constitui uma ameaça para a saúde cardiovascular”, disse.
 
E dá um exemplo: “No Paleolítico, a ingestão de potássio era dez vezes superior à ingestão de sódio. Mas na sociedade atual, os níveis de sódio já superam os níveis de potássio em 2,5 vezes”.
 
O especialista admite que uma alimentação equilibrada, com uma marcada redução de ingestão de sal e inclusão de alimentos ricos em potássio, como feijão, grão, favas, ervilhas, batata, cereais, banana e frutos secos, possa ser suficiente para a maioria da população reduzir o risco de sofrer problemas cardiovasculares.
 
De acordo com um outro trabalho liderado por Jorge Polónia, a taxa de mortalidade por AVC em Portugal sofreu uma redução de 46% nos últimos dez anos. Ainda assim, os resultados demonstraram que os portugueses continuam a consumir demasiado sal: 10,7 gramas por dia, em média, quando as recomendações internacionais estabelecem um limite de 5,8 gramas por dia.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo conduzido pelo CINTESIS

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados