Portugueses com alto risco cardiovascular têm obesidade centralNotícias de Saúde

Segunda, 28 de Setembro de 2015 | 23 Visualizações

Fonte de imagem: gbtimes

A obesidade central afeta mesmo 68% dos doentes portugueses (72% das mulheres e 52% dos homens), um valor ligeiramente superior ao da média europeia (64%).

Os mais recentes dados do EuroAspire IV revelam que 68% dos doentes portugueses de alto risco cardiovascular apresenta um aumento do perímetro abdominal (a chamada obesidade central), que perto de 40% sofre de obesidade e pouco mais de 20% pratica atividade física. Portugal ocupa o 10º lugar no que toca a países europeus com maiores taxas de obesidade (38%).

Para o estudo, anuncia um comunicado enviado às redações, participaram 6.700 pessoas de 14 países, sendo que Portugal foi incluído pela primeira vez na investigação, com 406 pacientes. Todas eles tinham abaixo dos 80 anos, hipertensão, diabetes, obesidade e dislipidemia (colesterol ou triglicerídeos elevados).

A investigação – que por cá contou com o apoio da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, da AstraZeneca e da MSD – revela que a obesidade central afeta mesmo 68% dos doentes portugueses (72% das mulheres e 52% dos homens), “um valor ligeiramente superior ao da média europeia (64%), mas inferior ao de Espanha (75%)”, diz o comunicado.

Ana Abreu, cardiologista do Hospital de Santa Marta e uma das coordenadoras do estudo em Portugal, explica que os dados revelam a “necessidade de ser dada mais importância aos fatores de risco, através de programas multidisciplinares desenvolvidos por equipas de especialistas e suportadas por medidas de saúde adequadas”, incluindo-se aqui “políticas de saúde que desenvolvam estratégias de prevenção cardiovascular para toda a população, mas sobretudo para os que estão em maior risco”.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados