Portuguesa Adapttech fecha ronda de investimento de dois milhões de eurosNotícias de Saúde

Terça, 09 de Outubro de 2018 | 9 Visualizações

Fonte de imagem: Addpatech

A ronda de investimento foi liderada pela Mercia Fund Managers, seguindo-se a portuguesa Hovione Capital, e vai servir para concluir todos os processos de certificação e a entrada na Europa.

 

Adapttech, uma startup portuguesa que desenvolveu uma ferramenta para melhorar o processo de adaptação de próteses, acaba de fechar uma ronda de investimento no valor de dois milhões de euros. A empresa vai utilizar o investimento para concluir todos os processos de certificação e para conseguir entrar no mercado europeu, divulgou em comunicado.

A ronda de investimento foi liderada pela britânica Mercia Fund Managers, que contribuiu com 1,5 milhões de euros, seguindo-se a portuguesa especializada em investimento em seeds focadas na área da saúde e das ciências da vida, Hovione Capital. No comunicado, a Adapptech anunciou ainda que levantou mais de 700 mil euros em fundos europeus.

Segundo um dos fundadores da empresa, Mario Saenz Espinosa, esta nova ronda é o reflexo de uma “perfeita sintonia com os investidores, em relação ao que realmente gera valor na empresa”.

Todos acreditamos em inovação tecnológica que oferece um excelente produto com um design bonito; materiais de qualidade e fabricação especializada. Além disso, podemos usufruir dos seus inputsknow-how e rede que contactos que nos vai definitivamente ajudar a alcançar os nossos objetivos mais rapidamente”, acrescentou Mario Saenz Espinosa.

A Adapttech tem como objetivo criar impacto real e, para isso, desenvolveu o Insight, uma ferramenta que permite aos profissionais de saúde colocarem corretamente as próteses dos membros inferiores de uma forma mais rápida e fácil e, ao mesmo tempo, dá a oportunidade de controlar em tempo real todo o processo de reabilitação dos pacientes.

Esta tecnologia funciona através de três componentes: um scanner 3D que cria um modelo de encaixe em menos de um minuto e meio; o dispositivo vestível que reúne informações em tempo real que indicam onde existem os problemas; e a app que permite interagir com o modelo 3D e aceder aos resultados a qualquer momento.

“Quase nos permite ‘ver’ o que os pacientes estão a sentir, e isso é o cumprimento do maior desejo de qualquer técnico. Na minha perspetiva, a Adapttech pode desencadear a maior evolução no processo de adaptação de próteses dos últimos 30 anos”, explicou Pedro Maia, Ortoprotésico da clínica Padrão Ortopédico, no Porto, citado em comunicado.

A Adapttech conta atualmente com uma equipa de 18 pessoas: 14 no Porto e quatro em Birmingham, no Reino Unido. São estes os dois locais onde estão situados os seus escritórios. No primeiro teste piloto que a empresa realizou, o Insight conseguiu detetar problemas não identificados anteriormente em 3 dos 20 pacientes que o testaram.

Partilhar esta notícia
Referência