Portugal pode perder até 4 milhões de habitantes nas próximas décadasNotícias de Saúde

Domingo, 06 de Abril de 2014 | 22 Visualizações

Natalidade está em queda

A população portuguesa vai diminuir até 2060 e pode ficar reduzida a pouco mais de 6 milhões de habitantes.

Na pior das hipóteses, Portugal pode perder 4,1 milhões de habitantes. Na melhor, a população vai cair 1,3 milhões.

A conclusão é de uma projeção do Instituto Nacional de Estatística (INE),  que traçou quatro cenários a 46 anos para a população portuguesa.

No cenário mais pessimista, o país fica com 6,3 milhões de habitantes, enquanto no mais otimista fica com 9,2 milhões.

Os valores também variam no restantes cenários: no intermédio, a população fica com 8,5 milhões de habitantes; no cenário sem perda da população para a emigração o país fica com 7,8 milhões.

A perda de população vai dever-se essencialmente a três questões: queda da natalidade, envelhecimento da população e saldos migratórios negativos.

Ou seja, os portugueses continuam a não ter filhos, a população vai envelhecer e o prolongamento da crise económica vai manter a emigração em alta.

No cenário mais otimista, a projeção aponta para uma recuperação dos níveis de fecundidade, sendo a perda menor de "apenas" 1,3 milhões de habitantes.

O INE sublinha que é "pouco provável" a "inexistência de fluxos migratórios" nas próximas décadas, pelo que o cenário "sem migrações" será difícil de alcançar.

Até 2060, o envelhecimento da população vai-se acentuar, podendo aumentar dos atuais 131 até 464 idosos por cada 100 jovens.

A população com  mais de 65 anos poderá assim crescer um milhão, dos atuais 2 milhões para os 3,3 milhões. Este valor poderá corresponder então, a metade da população nacional, segundo o cenário mais pessimista.

Relatório do INE aqui

Partilhar esta notícia
Autor
Dinheiro Vivo
Referência
INE

Notícias Relacionadas