Porque não resistimos a fazer testes de personalidade?Notícias de Saúde

Sábado, 18 de Junho de 2016 | 28 Visualizações

Fonte de imagem: mundodapsi

Saber quem somos, como agimos, quais as nossas caraterísticas, o nosso humor e até mesmo como é o nosso feitio. Os testes de personalidade online prometem isto e muito mais. Mas, porque é que não lhes conseguimos resistir?

E de vez em quando lá começam a aparecer no mural do Facebook publicações com o resultado de testes de personalidade feitos online (muitas vezes na própria rede social).

Saber quem somos, como agimos, quais as nossas caraterísticas, o nosso humor, com que celebridade somos parecidos, qual o nome do/a nosso/a futuro/a parceiro/a, como se chamará o nosso filho, qual o destino de férias e até mesmo como é o nosso feitio no dia-a-dia é a promessa feita por este tipo de testes e inquéritos online. Mas, porque é que não lhes conseguimos resistir?

Segundo o site Bustle, existem três razões científicas para as pessoas aderirem (quase automaticamente) a este tipo de questionários online. Uma delas é a vontade – leia-se, necessidade – de mostrar que somos os heróis das nossas próprias histórias, até porque apenas são partilhados nas redes sociais os resultados positivos e que revelam o melhor da pessoa.

Reforçar as nossas próprias crenças é outros dos motivos pelos quais não resistimos aos testes de personalidade, que já acompanham muitas pessoas desde o tempo das revistas juvenis. Quando uma pessoa se considera divertida e extrovertida, o resultado do teste apenas vai confirmar a sua certeza, mesmo que indique que é uma pessoa tímida ou menos social.

Mas como estes testes têm todo um lado digital e social, as pessoas acabam por fazê-los pela necessidade de feedback, isto é, a partilha dos resultados não tem apenas como objetivo mostrar às pessoas como é a sua personalidade, tem como intuito principal ver como os outros reagem aos resultados.

Partilhar esta notícia
Referência
POR DANIELA COSTA TEIXEIRA

Info-Saúde Relacionados