Pistácios benéficos para portadores de diabetes de tipo 2Notícias de Saúde

Quinta, 28 de Agosto de 2014 | 127 Visualizações

O consumo de pistácios por pessoas com diabetes de tipo 2 pode fazer reduzir a resposta do organismo aos stresses do dia-a-dia, revelou um estudo norte-americano.

Conduzido por uma equipa da Pennsylvania State University, o estudo debruçou-se sobre os efeitos dos pistácios nas respostas a tarefas causadoras de stress em pacientes com diabetes de tipo 2 controlada, os quais, com exceção da doença, eram saudáveis.

A equipa liderada por Sheila West utilizou um estudo que foi desenhado para ser aleatório, entrecruzado, em que todas as refeições eram fornecidas. Cada dieta continha o mesmo número de calorias.

Os participantes consumiram a dieta típica americana (com 36% de gordura, 12% de gordura saturada) durante 2 semanas. Após este período os participantes foram atribuídos, de forma aleatória, a duas dietas de teste por um período de 4 semanas. Durante estas 4 semanas os participantes só consumiram o que lhes era oferecido no âmbito do estudo.

As dietas de teste consistiam numa dieta benéfica comum para a saúde cardiovascular (27% de gordura e 7% de gordura saturada) e numa dieta que continha duas porções diárias de pistácios (20% das calorias diárias ou cerca de 150 pistácios por participante). Esta última dieta continha 33% de gordura e 7% de gordura saturada.

No fim das 4 semanas os investigadores mediram a pressão arterial e a resistência vascular periférica total dos participantes em repouso e em durante de 2 testes de stress: um que consistia em emergir a mão em água gelada durante 2 minutos e o outro que era um teste mental de aritmética confuso.

“Após a dieta com os pistácios, os vasos sanguíneos mantinham-se mais relaxados e abertos durante o teste de stress”, explicou a autora principal do estudo.

A pressão arterial medida no laboratório não foi afetada. No entanto, as medições efetuadas no mundo real revelaram uma pressão arterial significativamente mais baixa após a dieta com os pistácios. A pressão arterial sistólica durante o sono foi particularmente afetada, tendo diminuído em cerca de 4 pontos, o que reduz a pressão sobre o coração.

Os investigadores detetaram também melhoramentos na variabilidade da frequência cardíaca, que é uma medida que permite determinar como é que o sistema nervoso controla a função cardíaca.

“Devido ao alto risco de doenças cardíacas que ameaça as pessoas com diabetes, os frutos secos de casca rija são um importante componente para uma dieta benéfica para a saúde cardiovascular nesta camada populacional”, acrescenta Sheila West.  

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”

Notícias Relacionadas