Pílula reduz os níveis de bem-estar nas mulheres saudáveisNotícias de Saúde

Quarta, 19 de Abril de 2017 | 65 Visualizações

Fonte de imagem: NetDoctor

A toma deste contracetivo pode trazer mais consequências do que benefícios.

Uma recente investigação conjunta entre o Instituto Karolinka e a Escola de Economia de Estocolmo, na Suécia, vem apontar o dedo ao impacto nocivo que a pílula tem na saúde feminina.

Este estudo, citado pelo The Independent, revela que a toma deste fármaco reduz os níveis de bem-estar geral em mulheres saudáveis.

A conclusão surgiu depois de terem sido analisadas 340 participantes do sexo feminino com idades entre os 18 e os 35 anos.

Para a investigação, os cientistas suecos dividiram aleatoriamente as participantes em dois grupos, sendo que num tomaram uma pílula com etinilestradiol e levonorgestrel e no outro a tomaram placebo. Nenhuma das mulheres sabia o que estava a tomar.

Depois de cruzarem os dados obtidos da análise dos dois grupos, os investigadores notaram que as mulheres que tomaram a pílula apresentavam uma qualidade vida estimada “significativamente mais baixa” do que aquelas que serviram de grupo de controlo.

Na prática, diz a publicação britânica, a toma da pílula foi capaz de reduzir os níveis de bem-estar, interferindo de forma negativa com o humor, o controlo e ainda a energia que se sente ao longo do dia.

Embora a pílula usada para este estudo tenha uma combinação de hormonas que é comum à grande maioria das pílulas vendidas a nível mundial, os cientistas destacam que o impacto pode não ser igual a todas as mulheres e que este pode variar consoante as doses e outros tipos de pílula.

Contudo, o mesmo estudo salienta que, apesar da pílula ter um impacto negativo no bem-estar das mulheres, está longe de ser uma causa direta de depressão.

Partilhar esta notícia
Referência