Paracetamol na gravidez aumenta risco de asma do filhoNotícias de Saúde

Sábado, 13 de Fevereiro de 2016 | 43 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

O risco de asma é maior em crianças entre os três e sete anos

As grávidas de tomam paracetamol aumentam o risco de o filho sofrer de asma na infância. Esta é a conclusão de um estudo do Instituto Norueguês de Saúde Pública, que revela que este fármaco tomado durante a gestação pode ser prejudiciais para a criança, lê-se no site ABC.es.

Para o estudo – que contou com a participação de investigadores da Universidade de Oslo em parceria com a Universidade de Bristol –, foram analisados dados de 114.500 crianças, com e sem asma, ao longo de três anos.

Durante esse período, 5,7% das crianças tinham asma aos três anos e 5,1% desenvolveu a doença com sete anos. Os cientistas encontraram, depois, evidências que relacionam aparecimento desta doença aos três anos com a toma de paracetamol durante a gravidez. O diagnóstico de asma aos sete anos foi relacionado com a toma de ibuprofeno.

A associação entre os fármacos e a asma mostrou-se não se mostrou forte devido ao motivo pelo qual a grávida tomou o medicamento, sendo o culpado aqui o fármaco em si e não a causa (ou seja, a doença que levou à toma).

Embora a relação entre os fármacos e o aparecimento de asma se tenha revelado íntima, os cientistas dizem que o estudo não é motivo de alerta e de proibição para a toma destes fármacos.

Em 2008, um estudo publicado na revista The Lancet já tinha anunciado a relação entre o aparecimento de asma e a toma de paracetamol.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados