Os seis tipos de barriga das mulheresNotícias de Saúde

Sexta, 08 de Janeiro de 2016 | 3968 Visualizações

Fonte de imagem: Daily Mail

A barriga (e os ‘pneuzinhos’ que lá habitam) é uma das maiores dores de cabeça do sexo feminino.

Quando o objetivo é perder peso e ter um corpo mais tonificado, há uma zona que nunca escapa a olhares reprovadores: a barriga. Esta é a parte do corpo que as mulheres mais querem tonificar (possivelmente a par dos gluteos), mas das mais teimosas de ‘educar’.

Como mostra a imagem acima, publicada pelo Daily Mail, existem seis tipos comuns de barriga das mulheres e cada um esconde as suas causas e consequências.

barriga de vinho, por exemplo, sobressai por cima das calças e é comum nas pessoas que não possuem gordura acumulada noutras partes do corpo.

Tal como o nome indica, um dos principais culpados por esta barriga saliente é o vinho, que, quando consumido em excesso, pode provocar um aumento de cerca de dez centímetros no perímetro abdominal. E é o abdominal inferior quem mais sofre, ficando a barriga com um aspeto descaído, devido a uma maior acumulação de gordura nessa zona.

Já a barriga inchada – sim, aquela que aparece depois dos excessos – deve-se não só ao consumo exagerado de alimentos difíceis de digerir, que levam à fermentação, como também à produção de gás interno criado por determinadas bactérias. De acordo com o médico Basil Ammori, comer muito depressa ou muito de uma só vez também faz com que se fique inchado, podendo, muitas vezes, ocorrer obstipação.

Excluir o trigo, alguns produtos lácteos, frutos como cereja ou ameixa e legumes como beterraba é uma forma de evitar este tipo de barriga.

É pequena, mas saliente o suficiente para ser vista. É flácida e surge como se fosse uma bola. Esta é a barriga do stress, resultante da libertação de açúcar na corrente sanguínea quando a hormona do stress – cortisol – fica ativa.

barriga de pera, por exemplo, é aquela que surge em torno de todo o perímetro abdominal, mesmo quando se tem uma cintura fina. Esta barriga tende a esta relacionada com uma anca larga, dando, assim, uma aparência de pera ao corpo.

Níveis elevados de estrogénio ou questões genéticas são as principais causas para este tipo de barriga, que pode ser evitada com a redução de alimentos ricos em gorduras saturadas. Apostar nas fibras, sementes e vegetais de folha verde escura são a solução.

Três meses depois de dar a luz e a barriga continua saliente e flácida? Eis a barriga de mãe, que ocorre em alguns casos e não tem, para já, uma causa associada. A prática de exercício físico e o reforço da zona da pélvis são as dicas dadas pelo fisioterapeuta Christien Bird.

Conhecida por ser a reguladora das hormonas, a tiroide consegue tem um forte impacto na gordura corporal e a barriga não é exceção. A barriga de tiroide surge com o aumento de outras zonas do corpo, como os braços, as pernas e o pescoço, fazendo com que grande parte do corpo acumule gordura. Contudo, esta condição está mais fortemente associada aos casos em que as mulheres produzem menores níveis de tiroide – hipotireoidismo.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas