Os riscos cardiovasculares dos homens “corpulentos”Notícias de Saúde

Terça, 19 de Setembro de 2017 | 8 Visualizações

Fonte de imagem: SexualHealthMen

As pessoas com obesidade metabolicamente saudável e de baixo peso têm um maior risco de doença cardíaca quando comparadas com as pessoas com peso normal metabolicamente saudável.
 
São estes os resultados de um estudo, publicado na revista “Journal of the American College of Cardiology”, que comparou o peso e estado metabólico com o risco cardiovascular. Os indivíduos com peso normal mas com anormalidades metabólicas mostraram ter um risco semelhante ao dos indivíduos obesos saudáveis e ao dos indivíduos saudáveis com baixo peso. 
 
O estudo teve como objetivo examinar a associação entre obesos “metabolicamente saudáveis” e o risco de doença cardíaca coronária, doença cerebrovascular, insuficiência cardíaca e doença vascular periférica. Três anomalias metabólicas foram consideradas durante o estudo: diabetes, hipertensão e hiperlipidemia. Uma pessoa metabolicamente saudável foi definida como “não tendo anomalias metabólicas”. 
 
Os pesquisadores compararam registos de saúde eletrónicos de 3,5 milhões de adultos britânicos, obtidos através da Rede de Melhoria da Saúde (The Health Improvemente Network, em inglês), referentes ao período de 1995 a 2015. Os indivíduos, com um período de seguimento de cinco anos, estavam inicialmente livres de doenças cardíacas e foram divididos em quatro grupos de tamanho corporal usando o IMC: baixo peso, peso normal, excesso de peso e obesos. O estudo também teve em conta a idade, sexo, tabagismo e carências sociais.
 
“Este é o maior estudo prospetivo de associação entre os fenótipos de tamanho corporal – incluindo a obesidade metabolicamente saudável – com ou sem anomalias metabólicas e uma série de eventos de doenças cardíacas”, explicou a autora do estudo, Rishi Caleyachetty, investigadora no Instituto de Pesquisa Aplicada à Saúde da Universidade de Birmingham, Reino Unido.
 
“Em comparação com indivíduos com peso normal sem anomalias metabólicas, os indivíduos obesos “metabolicamente saudáveis” estão em maior risco de doenças cardíacas coronárias, doença cerebrovascular e insuficiência cardíaca. As pessoas com peso normal também podem ter anomalias metabólicas e estar em alto risco de sofrer eventos cardiovasculares”, acrescentou Caleyachetty. 
 
Aproximadamente 15% dos participantes foram classificados como obesos sem anomalias metabólicas. Esses indivíduos eram mais propensos a ser mais jovens, do sexo masculino, fumadores atuais e socialmente mais isolados. Os indivíduos obesos metabolicamente saudáveis estavam em maior risco de desenvolver doença cardíaca coronária, doença cerebrovascular e insuficiência cardíaca do que os indivíduos com peso normal sem alterações metabólicas. Os indivíduos obesos metabolicamente saudáveis apresentaram menor risco de doença vascular periférica do que os indivíduos de peso normal sem alterações metabólicas.
 
Também as pessoas que foram incluídas na categoria de baixo peso com zero anomalias metabólicas apresentaram maior risco de doença cerebrovascular, insuficiência cardíaca e doença vascular periférica. Estes riscos podem ser devidos a doenças relacionadas com o tabaco, como a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) e cancro do pulmão. Não se descobriu que os não-fumantes de baixo peso estivessem em risco de doença cerebrovascular.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of the American College of Cardiology”