Os primeiros dentinhosNotícias de Saúde

Quinta, 03 de Abril de 2014 | 240 Visualizações

Se o seu bebé saliva muito e leva as mãos à boca, o mais natural é que venham aí os primeiros dentinhos. Saiba como aliviar o desconforto...

Regra geral, os primeiros dentes surgem por volta dos seis meses. Porém, algum tempo antes é natural que o seu filho comece a sentir algum desconforto. Gengiva inflamada, endurecida e esbranquiçada, irritabilidade, babar em demasia, roer objetos duros ou colocar constantemente os dedos na boca são alguns dos sinais que indicam que os dentinhos estão a nascer. Em simultâneo pode manifestar – ou não – falta de apetite, febre e diarreia. Todos estes sintomas são provocados pela aceleração do metabolismo, originado pela erupção do dente, e causam o aumento da temperatura corporal. Para atenuar os incómodos, faça o seguinte:

- Massaje as gengivas do bebé com o seu dedo indicador envolto numa gaze esterilizada e humedecida em água previamente fervida e, posteriormente, arrefecida;

- Passe com um produto próprio para acalmar a dor provocada pelos dentes (à venda nas farmácias);

- Ofereça ao bebé um anel de dentição ou bonecos que possam ser usados para o mesmo efeito.

20 dentes, em 3 anos

A dentição de leite é formada por 20 dentes, um processo que se pode arrastar até cerca dos três anos. No entanto, nem todos os dentes custam tanto a nascer como os primeiros. Além disso, os problemas com o aparecimento dos dentes não são comuns a todos os bebés.

O primeiro dente a romper será um dos incisivos médios de baixo. O segundo também e nascerá logo de seguida – se não nascerem os dois ao mesmo tempo. Pouco tempo depois surgem os incisivos médios superiores. Em três meses, o seu bebé já terá os quatro incisivos de cima e os quatro de baixo, exibindo, por isso, um belo sorriso!

Por volta dos 12 meses vai iniciar-se uma nova fase do rompimento dos dentes, pois os pré-molares e os molares começarão a dar o ar da sua graça. Nalguns casos, porém, a dentição de leite pode tardar a romper e a sua falta comprometer a mastigação e atrasar o desenvolvimento da fala. Na realidade, a dentição de leite serve de guia para que os dentes permanentes se fixem e se posicionem no local correto.

Prevenir as cáries

O bebé já nasce com a posição dos dentes definida, faltando unicamente que eles rompam. Por isso, é preciso começar desde cedo a evitar o aparecimento de problemas orais. Depois de cada refeição utilize uma gaze humedecida em água previamente fervida e arrefecida para limpar as gengivas e a língua do bebé, para retirar o leite que fica depositado na boquinha dele. Há, contudo, pediatras que recomendam o uso de uma pasta dentífrica para bebé.

Em contrapartida, saiba que embeber a chupeta em mel e dar o biberão para adormecer o bebé são atitudes incorretas. É que o açúcar do mel e a lactose do leite permanecem em contacto com os dentes por mais tempo, aumentando, assim, o risco do aparecimento das cáries.

Assim, é importante marcar pelo menos uma consulta no odontopediatra entre o primeiro e o terceiro anos. Neste primeiro encontro, o especialista vai verificar a existência de cáries ou de outros problemas e dar-lhe-á conselhos sobre a saúde dentária. As idas regulares a este médico garantem que os dentes se mantêm saudáveis e que, aos primeiros sinais, os problemas são imediatamente detetados e tratados.

Não se esqueça dos mordedores

 Existem no mercado vários modelos de anéis de dentição de borracha ou plástico macio que ajudam o bebé a ultrapassar esta fase. Com texturas diferentes, várias formas e cores alegres, muitos têm a característica de apitar e fazer ruído, chamando, assim, a atenção do bebé. Por sua vez, os anéis refrigerantes são compostos por água destilada e esterilizada e devem ser colocados no frigorífico para arrefecerem; alguns são ainda acompanhados de outras funções.

Vêm aí os dentes de leite...

Durante os primeiros meses da vida do seu bebé, os dentes de leite permanecem escondidos debaixo das gengivas. Porém, por volta do sexto mês começam a romper as gengivas e a nascer, o que marca uma nova etapa no desenvolvimento do seu bebé. Apesar de nem todos os bebés sofrerem com o nascimento dos dentes de leite, para muitos esta é uma etapa difícil e complicada de ultrapassar, por causa das dores e mal-estar que podem sentir. Para os pais, esta também não é uma fase nada fácil, uma vez que está fora do seu alcance aliviar de alguma forma as dores causadas pela dentição.

Porém, é muito importante que os pais percebam a importância que a dentição de leite tem no desenvolvimento normal de uma criança. Os dentes de leite são responsáveis pelo desenvolvimento correto das estruturas da face e asseguram o espaço necessário para o desenvolvimento da dentição definitiva. Uma cárie num dente de leite, por exemplo, pode comprometer a formação de um dente permanente. Os dentes de leite são também responsáveis pela correta mastigação e deglutição dos alimentos que a criança ingere durante toda a sua infância. Estes são motivos mais do que suficientes para não negligenciar a higiene oral do seu bebé. E não se esqueça que os hábitos de higiene se adquirem na infância e que uma criança habituada a escovar os dentes regularmente continuará a fazê-lo durante o resto da vida.
 

Partilhar esta notícia
Autor
Impala
Referência

Notícias Relacionadas