Os laticínios aumentam o risco de diabetes de tipo 2?Notícias de Saúde

Terça, 16 de Outubro de 2018 | 30 Visualizações

Fonte de imagem: Taste For Life

A gordura derivada dos produtos lácteos, como o leite, o iogurte e o queijo, parece fazer reduzir o risco de diabetes de tipo 2, concluiu um estudo internacional.
 
As opiniões dividem-se no que respeita a influência dos laticínios e da gordura de origem láctea sobre a saúde. Há quem considere que estes produtos são prejudiciais e há quem defenda o contrário.
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa da Universidade de Cambridge, Reino Unido, e da Universidade de Tufts, nos EUA, teve como objetivo contribuir para clarificar este debate que se arrasta há já vários anos.
 
“Apesar de a gordura láctea conter ácido palmítico que pode aumentar o risco [de diabetes de tipo 2], contém também muitos outros tipos de ácidos gordos (…) que podem reduzir o risco”, explicaram os investigadores.
 
Para a sua investigação, a equipa conduziu uma meta-análise de vários estudos para procurar determinar a relação entre o consumo de gordura láctea e o risco de diabetes de tipo 2. Foram selecionados 16 estudos que incluíam um total de 63.682 participantes, de 12 países, e que não apresentavam diabetes no início do estudo.
 
Os investigadores analisaram os biomarcadores de consumo de gordura láctea, tendo em conta a correlação dos mesmos com o risco de diabetes de tipo 2. 
 
Durante o período de acompanhamento dos participantes, que teve a duração de mais de 20 anos, 15.158 participantes desenvolveram aquela doença metabólica.
 
A equipa detetou uma relação entre os participantes que apresentavam concentrações mais elevadas de biomarcadores de gordura láctea no organismo e um risco menor de desenvolverem diabetes de tipo 2.
 
Em relação aos participantes que apresentavam as concentrações mais baixas de biomarcadores de gordura láctea, os que revelavam os níveis mais elevados corriam um risco cerca de 30% menor de desenvolverem diabetes de tipo 2, foi ainda observado.
 
Apesar de reconhecerem que este trabalho com biomarcadores apresenta limitações e requer mais estudos aprofundados, os autores consideram que os achados justificam uma revisão das diretrizes nutricionais que encorajam as pessoas a evitarem os laticínios gordos.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “PLOS Medicine”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados