Os hábitos mais terríveis para a saúde mentalNotícias de Saúde

Quinta, 04 de Junho de 2015 | 316 Visualizações

A revista Health voltou a focar as suas atenções na saúde mental. Embora a depressão seja uma doença bem mais grave do que o entendido por muitos, sendo mesmo subestimada por parte de alguns, existem pequenos hábitos diários – e por vezes inconscientes – que podem afetar a longo prazo a saúde mental das pessoas.

Diz um estudo publicado no Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry que as pessoas caminham com os braços descaídos e quase imóveis, tendem a curvar o corpo para a frente e, inconsciente, ter pensamentos negativos. Este “desleixo” na forma de caminhar pode ser ainda sinal de depressão ou tristeza profunda, pois é associada por especialistas à necessidade de refúgio.

Um outro hábito que prejudica a saúde mental é a tendência de fotografar tudo e mais alguma coisa. Impulsionada pelas redes sociais, em especial pelo Instagram, a moda de tirar fotografias a tudo, desde comida, a espaços, traços, roupas, etc., pode, no futuro, dificultar a capacidade de memória, alerta um estudo publicado na Psychological Science.

Sofrer de bullying, tanto na escola como no local de trabalho, pode igualmente afetar o bem-estar mental das pessoas, diz Erin K. Leonard, especialista em comportamento, alertando para o ‘carrossel’ de emoções que estas situações podem causar.

A falta de exercício físico tem sido, nos últimos anos, relacionada à depressão. Um estudo da Universidade de Londres, publicado na revista JAMA Psychiatry, indica que as pessoas que são fisicamente ativas são menos propensas a sofrer de problemas emocionais e psicológicos, uma vez que tendem a ter uma atitude e postura mais positiva e dinâmica.

Levar a vida demasiado a sério é importante mas pode também estimular o desequilíbrio emocional. Erin K. Leonard diz que as pessoas devem rir e sorrir e encarar o lado positivo das situações, tentando, sempre, que o sentimento negativo esteja presente mas não seja predominante.

Partilhar esta notícia
Referência
A revista Health

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados