Onde se esconde a cafeína?Notícias de Saúde

Segunda, 09 de Junho de 2014 | 84 Visualizações

 

Não é só no café… Descubra as outras fontes de cafeína e faça uma gestão correta do consumo diário desta substância

 

A cafeína estimula o sistema nervoso central, aumentando o nosso estado de vigília e capacidade de concentração, o que explica o hábito de “termos” de tomar café antes de iniciar o nosso dia de trabalho.

No entanto, devemos ser regrados no consumo de cafeína, pois, em excesso, pode ter efeitos nocivos no nosso organismo, como insónia, nervosismo, inquietação, irritabilidade, batimentos cardíacos rápidos, dores de estômago, aumento dos níveis de pressão arterial e homocisteína (fatores de risco para as doenças cardiovasculares), tremores musculares … 

Sensibilidade à cafeína

De acordo com a Mayo Clinic, a nível geral, e tratando-se de adultos saudáveis, ingerir entre 200mg a 300mg de cafeína diariamente não é considerado nocivo (o que corresponde a dois a três cafés). 

No entanto, a sensibilidade à cafeína varia de pessoa para pessoa, podendo estar associada a fatores como a massa corporal, toma de determinados medicamentos ou existência de patologias. Por outro lado, a forma como reagimos à cafeína pode estar associada à quantidade que estamos habituados a ingerir. Pessoas que não costumem beber regularmente café ou outras bebidas que contenham cafeína tendem a ser mais sensíveis aos efeitos da cafeína.

Chocolate

Não é só o café que contém cafeína. Esta substância existe naturalmente no cacau e, quanto mais escuro for o chocolate, mais elevado é o seu teor de cafeína. Não se esqueça que os gelados, doces e sobremesas de café ou chocolate também têm cafeína.

Bebidas energéticas... e não só

As bebidas energéticas contêm cafeína, assim como as bebidas de cola e o chá preto. Alguns suplementos nutricionais e certos fármacos contêm cafeína. Leia sempre atentamente os rótulos/indicações que acompanham os suplementos nutricionais e os medicamentos e não exceda a toma diária recomendada.

Avalie o seu consumo de cafeína

Se sente dificuldade em adormecer, ansiedade, entre outras das queixas mencionadas atrás, faça uma estimativa da quantidade diária de cafeína que está a ingerir e, se necessário, reduza a ingestão desta substância. Lembre-se que, tal como referimos, a ingestão de cafeína não provém unicamente do café, mas também do chá, chocolate, bebidas energéticas e certos suplementos nutricionais e medicamentos. 

No entanto, a redução do consumo de cafeína deve ser feita gradualmente, pois a privação abrupta desta substância pode causar alterações de humor e ansiedade, entre outros efeitos. De início, substitua o café diário por descafeinado (este, apesar do nome, contém cafeína numa dose bastante menor do que o café) ou chá – que contém cerca de metade do teor de cafeína que tem o café.

Sabia que…

Estudos demonstraram que o consumo de café poderá ter um efeito protetor contra a doença de Parkinson e diabetes, entre outras doenças.

Partilhar esta notícia
Referência
Mayo Clinic

Notícias Relacionadas