Oito mitos alimentares desfeitos por um nutricionistaNotícias de Saúde

Domingo, 18 de Outubro de 2015 | 125 Visualizações

Fonte de imagem: ameadella

No que toca à alimentação, em especial aos cuidados com a alimentação, são muitos as teorias que continuam a condicionar a dieta de algumas pessoas. Mas uma boa parte dessas teorias não passa de mitos.

O site Healthista falou com o nutricionista Rob Hobson e decidiu desvendar oito dos principais mitos relacionados com a alimentação.

O primeiro diz respeito aos hidratos de carbono, ainda hoje vistos como o ‘bicho papão’ da dieta. Se a grande parte das pessoas acredita que são os responsáveis pelo excesso de peso ou pelos quilos a mais, o especialista diz que essa ideia não faz qualquer sentido.

Afinal, o que conta é a quantidade, uma vez que os hidratos de carbono apresentam uma média de quatro calorias por grama, o mesmo que a proteína, mas, claro, é importante saber escolher o tipo de hidrato, sendo preferencial todos os que sejam integrais, ricos em fibra e com baixos teores de açúcar e sal.

Um outro mito alimentar refere-se à alimentação noturna: tudo o que se come depois das 19h00 transforma-se em gordura armazenada. Esta ideia está incorreta por dois simples motivos: o organismo fica mais lento, mas não deixa de funcionar (isto é, gastar energia) e não existe uma ‘funcionalidade’ que transforme os alimentos diretamente em gordura acumulada.

As pessoas devem alimentar-se normalmente depois das 19h00, mas é importante ter atenção ao tipo de alimentos ingeridos, uma vez que o processo digestivo é mais lento e corre-se o risco de ir dormir com o estômago demasiado cheio, o que pode causar desconforto e mal-estar.

Um outro ‘bicho papão’ da dieta é o pão, visto por muitos como o principal causador do inchaço abdominal. Com a exceção dos celíacos e das pessoas com sensibilidade ao glúten, o pão não é o principal causador do inchaço, a não ser que seja consumido de forma exagerada, até porque o pão integral (e forte em fibra) pode ser um aliado da redução do inchaço abdominal, diz o nutricionista Rob Hobson.

Embora seja uma das técnicas mais recomendadas pelos nutricionistas, comer pequenas quantidades muitas vezes durante o dia não ajuda a emagrecer, pelo menos segundo o especialista ouvido pelo site Healthista. De acordo com Hobson, comer pequenas quantidades durante todo o dia ajuda a acelerar o metabolismo, mas não interfere diretamente com a perda de peso, podendo, porém, ajudar a controlar o peso, uma vez que a pessoa nunca fica ‘esfomeada’.

A necessidade de incluir lacticínios para obter cálcio é outro dos mitos desfeitos pelo nutricionista, que diz que existem tantos outros alimentos com mais e melhores níveis deste nutriente do que o leite e derivados. Clique aqui para consultar alguns.

exclusão dos ovos devido ao risco de colesterol é outra das teorias que para o nutricionista não faz qualquer sentido, uma vez que o ovo – e outros alimentos ‘gordurosos’ – possuem aquilo a que se chama gordura boa e fundamental para o bom funcionamento do organismo.

Os alimentos crus são uma das modas mais recentes, pois acredita-se que possuem as enzimas necessárias para a boa saúde. Porém, lê-se no site, essas mesmas enzimas podem ter efeitos adversos no organismo, sendo, por isso, necessário cozinhar alguns alimentos para atenuar o seu efeito.

Por fim, Hobson fala das gorduras saturadas, vistas como causadoras de doenças cardiovasculares e tensão arterial alta. Embora sejam de evitar, alguns recentes estudos afirmam que não existe uma relação direta entre este alimento processado e os problemas de coração. O seu consumo deve, no entanto, ser moderado, mas não banido.

Partilhar esta notícia
Referência

Info-Saúde Relacionados